Iza
Foto: Maurício Nahas

Iza, no auge como cantora, estreia no cinema e planeja filhos: “Sempre vai estar acontecendo alguma coisa importante…nunca vai ser a hora”

0 Compartilhamentos
0
0
0
0
0

Tudo o que Iza se propõe a fazer, faz com excelência. A estreia como atriz não poderia ser de outra forma. A cantora está no elenco de “Um Ano Inesquecível – Outono”, filme com direção de Lázaro Ramos para a Amazon Prime Video. A cidade de São Paulo e a avenida Paulista são pano de fundo para a história musical que ainda não tem data prevista de lançamento. “Iza faz uma personagem icônica que precisava, primeiramente, ter uma imagem impactante no filme, um canto poderoso porque aparece mais na frente. E porque desde sempre intuí que Iza tinha o potencial de ser várias coisas no mundo das artes, entre elas atriz também”, conta Lázaro Ramos à J.P. “Eu já tinha feito uma provocação antes chamando ela para fazer o Medida Provisória [estreia de Lázaro como cineasta], mas não aconteceu. E esse filme é ideal porque é uma história que tem tudo a ver com ela. Iza foi acima das minhas expectativas, foi muito bom ver o nascimento dessa atriz”, continua o diretor. “Fui mordida pelo bicho do cinema. Sempre gostei de audiovisual, é a minha formação, me formei em publicidade, mas sempre trabalhei com audiovisual porque entendi que agência não era para mim. E descobri que atuar é muito divertido e que faço direitinho. Estou com vontade de explorar isso cada vez mais”, avisa a cantora de 31 anos. São esses talentos que ela mostra em seu mais recente clipe, “Sem Filtro”. A cantora e compositora idealizou e produziu a megaprodução milionária – com direito a finalizadores dos filmes Transformers e equipe de Bollywood – ao lado do diretor Felipe Sassi, na qual faz uma crítica aos amores líquidos dos dias atuais, e escalou um ator iniciante para contracenar com ela em uma cena de lap dance: o produtor Sérgio Santos, seu marido. “Eu não iria conseguir com outra pessoa. E ele topou.”

Tudo vira ouro

Sucesso é uma palavra que acompanha a trajetória da cantora carioca desde quando decidiu compartilhar seus vídeos de covers no YouTube, há cerca de sete anos. Tudo o que a jurada do “The Voice Brasil”, rainha de bateria da Imperatriz Leopoldinense e agora atriz se propõe a fazer é nota 10. “A música me ajuda a realizar os sonhos mais íntimos de criança que tenho dentro de mim e que nunca imaginei que pudesse viver.” Apesar de todas as possibilidades, seu foco é uma carreira musical longeva. “Meu sonho é que eu possa cantar para sempre, viver de música para sempre. Estou mirando no Djavan: quero fazer um show e aí esgota, aí eu fico mais um tempão sem fazer e as pessoas ainda estão ouvindo minhas músicas depois de 20 anos. Seria a coisa mais linda do mundo.” O desejo do sucesso a longo prazo também serve como um freio para não sair por aí gravando parcerias em demasia. “Tem vários artistas incríveis com quem tenho vontade de colaborar e fico toda boba quando chega um convite, já recebi de vários que admiro, mas acho que é legal fazer essas coisas com calma. Depois que a gente bota a música no mundo, ela não é mais nossa, vira outra coisa na boca dos outros. Tem que ter muita certeza de que é realmente isso o que a gente quer fazer.”

Meu sonho é que eu possa cantar para sempre. Estou mirando no Djavan: quero fazer um show e aí esgota, aí eu fico mais um tempão sem fazer e as pessoas ainda estão ouvindo minhas músicas depois de 20 anos”

Iza

Preço da fama

Iza se mudou para uma casa no meio da pandemia. Quando passou a ficar mais tempo no apartamento em que morava por causa do isolamento, sentiu que sua fama e o desejo de continuar levando uma vida mais preservada ao lado do marido eram incompatíveis com aquele local. “A gente morava ali porque eu estava em outro momento da carreira, achei que conseguiria ir à praia, à academia do prédio porque uma hora o pessoal iria se acostumar comigo. São prédios de quatro andares, as pessoas das outras coberturas ficavam de olho na minha, com celular, tinha uma escola em frente, comecei a me sentir presa. E eu precisava cuidar da minha energia”, conta ela, que também evita voos comerciais por causa do tumulto que causa nos aeroportos. “Me sinto mais segura num voo comercial do que num jatinho particular, mas vou fazer o quê? É melhor eu chegar na hora do que me atrasar por ter ficado tirando foto no aeroporto e perder o voo, porque não tem como negar a foto.” Ela sabe como é estar na pele de fã. “Já fiz isso. Uma vez encontrei o Spike Lee em Miami e falei: ‘Vou incomodá-lo’, e pedi uma foto com ele.”

Foto: Maurício Nahas

Casa de novela

A cantora descobriu pelas redes sociais que sua nova residência foi cenário de uma de suas novelas preferidas. “Eu e a minha mãe éramos apaixonadas por “Cheias de Charme”, apaixonadas mesmo, a gente gravava a novela e ficava vendo, era gostosinha, leve, engraçada, tinha música. Eu amava. E nunca me liguei que minha casa era a casa do Sarmento [personagem de Tato Gabus Mendes]. Fui descobrir pelo Twitter. Se soubesse, teria comprado antes e pagado mais (risos)”. Iza e Sérgio, que adotaram dois cachorros para animar a casa espaçosa, planejam filhos para 2023. “Sempre vai estar acontecendo alguma coisa muito importante, muito grande, nunca vai ser a hora. Quem me falou isso foi a [cantora norte-americana] Ciara, quando eu estava gravando com ela em Los Angeles [o clipe “Evapora” também com Major Lazer, em 2019] e ela estava grávida do terceiro filho. Quero começar a tentar depois de setembro de 2022”, releva Iza, que é atração confirmada no Rock in Rio, que acontecerá naquele mês.

Talento desconhecido

Se você acha que já viu todas as aptidões de Iza, talvez não saiba de uma delas: a cantora é craque em fazer miniaturas de casa s impressionantemente perfeitas. “Gosto muito de trabalho manual e faço desde criança. Minha mãe era professora de arte e tem outras professoras na minha família. Então, a gente sempre foi muito livre para criar, ressignificar, com material à disposição. Até porque minha mãe comprava as bonecas para mim, mas a casa da Barbie era muito cara, e eu brincava com as caixas. Ela me ensinou a fazer e peguei gosto. Em 2020, durante a pandemia, eu não tinha nada para fazer e voltei a me dedicar à miniatura”, revela Iza, que transforma bandeja de palha em chão, prendedor de caneta vira puxador de armário e tudo se encaixa perfeitamente nesse mundo de faz de conta… É muito talento para uma pessoa só.

A revista J.P chega às bancas de todo o Brasil no dia 23 de dezembro.

Créditos:

Texto: Luciana Franca
Fotos: Mauricio Nahas
Styling: Bianca Jahara
Beleza: Andre Veloso
Cabelo: Maia Boitrago
Direção criativa e produção executiva: Ana Elisa Meyer
Edição de arte: Jeff Leal
Produção de moda: Alan Gomes
Assist. de produção de moda: Mari Hell
Assist. de beleza: Leandro Henrique A Alves
Assist. de fotografia: Veronique Ritton e Vitor Cohen
Tratamento de imagem: Fujocka Creative Images
Assessoria de imprensa: Perfexx Assessoria

Você também pode gostar