Chadwick Boseman
Foto de Gareth Cattermole/Getty Images for Disney)

Harvard e Netflix se unem para criar o “Chadwick A. Boseman Memorial”, que vai doar bolsas de estudos nos cursos de artes

0 Compartilhamentos
0
0
0
0
0

Pouco mais de um ano depois da morte prematura de Chadwick Boseman, aos 43 anos por complicações relacionadas a um câncer colorretal, a Harvard University e a Netflix se juntaram para doar US$ 5,4 milhões (R$ 29,4 milhões) a um programa de bolsas de estudo dedicado à memória do ator indicado ao Oscar, que estudou na prestigiada instituição de ensino dos Estados Unidos.

Anunciada nessa segunda-feira, a ação filantrópica recebeu o título de “Chadwick A. Boseman Memorial”, e terá como principal objetivo a oferta de bolsas de até quatro anos para o custo total dos cursos de artes de Harvard ao longo desse período para os interessados em ingressarem neles.

“Essa bolsa combina o amor de Chadwick por Harvard, sua paixão por contar histórias e sua vontade de ajudar futuras gerações de estudantes”, declarou Wayne A.I. Frederick, presidente da Harvard Corporation, em nota, na qual também aproveitou para agradecer a Netflix e a esposa de Boseman, Simone Ledward Boseman, pelo apoio na causa.

Mais famoso por sua atuação como o personagem-título da superprodução “Pantera Negra”, baseada nos quadrinhos da Marvel e lançada no começo de 2018 com arrecadação perto de US$ 1,4 bilhão (R$ 7,6 bilhões) nas bilheterias internacionais, Boseman já havia sido homenageado por Harvard pouco depois de sua morte, em agosto do ano passado, quando a Faculdade de Belas Artes da universidade, da qual ele era egresso, foi rebatizada com seu nome.

Você também pode gostar