Foto: Divulgação

Franck Muller abre exposição em Singapura para comemorar 30 anos de seus relógios inovadores

0 Compartilhamentos
0
0
0
0
0

Em 2022, a Franck Muller vai celebrar seu 30º aniversário. Como parte das comemorações do aniversário da marca, a relojoaria suíça apresenta uma exposição, em Singapura, onde explora essas três décadas em que moldou seu savoire-faire pautado pela inovação e que ajudou a reinventar o design da Alta Relojoaria. A exibição “Museum” inclui uma retrospectiva dos relógios da Franck Muller desde sua fundação, em 1992, chegando aos modelos mais atuais.

A mostra explora a complexidade e a beleza dos mecanismos de Franck Muller na boutique da etiqueta suíça, em Wisma Atria, transformada em museu para receber clientes e visitantes até 20 de março de 2022. A experiência imersiva acontece em tours guiados de uma hora.

Foto: Divulgação

Olhar inovador

Os visitantes poderão descobrir o mundo de Franck Muller por meio de uma série de instalações, incluindo detalhes do Aeternitas Mega 4, o relógio de pulso mais complicado do mundo – complicação, na Alta Relojoaria, significa a funcionalidade de um relógio que não se restringe apenas a marcar as horas. Então, quanto mais funções (complicações), mais exclusivo e, também, mais cobiçado. Não à toa, a Franck Muller é conhecida como master of complication (mestre das complicações, em tradução livre).

A retrospectiva apresenta os primeiros relógios desenvolvidos pelos watchmakers, a construção da Watchland (fábrica na suíça onde a Franck Muller produz seus relógios) e como a marca conseguiu combinar ousadia e criatividade com o excepcional know-how da manufatura para se tornar uma das melhores marcas de relojoaria da Suíça e do mundo.

Para ilustrar a evolução, estão expostos 15 relógios históricos que fazem parte do acervo, como os monumentais Aeternitas 1 e 2, bem como os primeiros modelos do Crazy Hours e do Evolution 3-1 turbilhão triplo-eixo. A mostra ainda apresenta a mesa original em que Franck Muller começou a sonhar, desenhar e produzir as primeiras peças dos icônicos modelos Crazy Hours, Master Banker e Revolution.

Passado e futuro

Junto com a retrospectiva, uma seleção dos relógios mais recentes também será exibida, incluindo o Vanguard Rose Skeleton e o Grand Central Tourbillon. “Nos últimos dois anos, os eventos de apresentação mundial da Alta Relojoaria (WPHH) de Franck Muller aconteceram digitalmente. Embora esta tenha sido uma forma eficaz de compartilhar notícias com os fãs sobre nossos lançamentos, queríamos trazer de volta a oportunidade de experimentar a relojoaria de uma maneira mais tangível”, explica Garrik Low, gerente geral da Franck Muller para o sudeste asiático, Coréia do Sul e Austrália. 

“Com esta exposição, podemos compartilhar a história de nossa marca no contexto da relojoaria moderna. Franck Muller sempre definiu as tendências da relojoaria e continuará no futuro.”

Garrik Low, gerente geral da Franck Muller para o sudeste asiático, Coréia do Sul e Austrália

Serviço

Museu Franck Muller
Visitas às qua. e qui., das 14h às 18h, e de sex. à dom., das 11h às 19h.
L2-01, Isetan Wisma Atria
435 Orchard Road
238877 Singapura

Foto: Divulgação

Chegada ao Brasil

Os relógios da Franck Muller agora vão ter endereço fixo no Brasil. Em dezembro, a relojoaria suíça abre as portas de sua primeira boutique no shopping Cidade Jardim, na capital paulista – ao lado do Makoto. Além de modelos exclusivos em exposição, os clientes podem escolher qualquer peça do portfólio que a marca traz para os brasileiros.

Você também pode gostar