Elenco de Harry Potter revela os momentos memoráveis dos bastidores da série na reunião de 20 anos da saga

7 Compartilhamentos
7
0
0
0
0
Foto: Divulgação/HBO Max / Pipoca Moderna

Depois de 20 anos estreia de “Harry Potter e a Pedra Filosofal”, e dez desde o último filme, Harry Potter terá um especial para comemorar o aniversário da saga. A programação promovida pela HBO Max recebeu o título “Harry Potter: Retorno para Hogwarts” e estará disponível para os assinantes da plataforma de streaming a partir do dia 1 de janeiro de 2022.

O especial traz entrevistas de membros do elenco como Daniel Radcliffe, que interpretou Harry Potter, Rupert Grint, o Ron Weasley, e Emma Watson, a Hermione Granger, é claro! O trio mágico retorna à Escola de Magia e Bruxaria de Hogwarts, acompanhados de outros membro do elenco, para relembrar sobre o tempo que passaram filmando a saga. Nomes como Helena Bonham Carter (Bellatrix Lestrange), Ralph Fiennes (Lord Voldemort), Jason Isaacs (Lucius Malfoy), Gary Oldman (Sirius Black) e os gêmeos James e Oliver Phelps (Fred e George Weasley) não poderiam ficar de fora.

E, se você curte a saga tanto quanto nós, aqui vão algumas das mais mágicas falas do elenco sobre aqueles dias dourados! Accio, lágrimas!

Amor no set

via GIPHY

“Cada parte da minha vida está conectada a Potter e a Leavesden”, disse Daniel Radcliffe, referindo-se ao Leavesden Studios na Inglaterra. “Meu primeiro beijo está conectado a alguém aqui, minhas primeiras namoradas estiveram aqui.”, revelou. O ator namorou a assistente de produção de Harry Potter, Rosie Coker, de 2011 a 2012.

Todos a bordo

via GIPHY

Quando questionado sobre sua cena mais desafiadora, Rupert Grint disse, “Há algumas. Muitas delas envolvem manter uma cara séria [o que] sempre foi um desafio para mim. E geralmente são as cenas mais sérias. Lembro que a cena do vagão de trem se destaca porque demorou dias e dias e dias. Eu e Dan [Radcliffe] realmente não podíamos nos olhar.”

Uma situação cabeluda

via GIPHY

No filme “Harry Potter e o Cálice de Fogo”, de 2005, o quarto filme da série, Harry Potter e Ron Weasley usam cortes de cabelo mais compridos e desgrenhados. “Todos os anos, quando terminamos um filme, [o diretor] Mike Newell nos dizia: ‘Não corte seu cabelo durante o verão; nós o cortaremos quando você voltar e decidiremos como fazer'”, disse Daniel Radcliffe. “E eu e Rupert obedientemente deixamos nossos cabelos crescer por meses e então chegamos, e ele disse, ‘Oh, sim, ótimo!’ E nós pensamos, ‘Não, não, não, não, não. Você não vai nos deixar assim? Devemos nos tornar adolescentes e namorar garotas neste filme! Não é isso que vai acontecer, é?’ Então, acho que ficamos muito arrasados quando percebemos que íamos ficar com aqueles cabelos. Mas eu ainda o amo. “

Cena Icônica

via GIPHY

“É difícil escolher uma memória favorita, realmente”, disse Tom Felton, que interpretou Draco Malfoy. “Suponho que seja o Grande Salão, sempre me lembrarei disso. A primeira vez que entrei no Salão Principal – e ainda me dá o mesmo tipo de formigamento até hoje.”

Para James Phelps, que interpretou Fred Weasley, os sentimentos são semelhantes: “Minha memória geral do primeiro filme é quando entramos no Salão Principal pela primeira vez, porque é exatamente como a cena quando Harry e Ron estão entrando e todo mundo está olhando em volta com a boca aberta – era exatamente assim.”

Conversa animada de Ginna

via GIPHY

Já para Bonnie Wright, que interpretou Ginna Weasley, sua melhor memória do primeiro filme, “Harry Potter e a Pedra Filosofal” foi quando “Eu estava apenas em uma cena na Plataforma 9 ¾ e não tinha nenhuma fala no roteiro, e então [o diretor] Chris Columbus me deu uma fala no primeiro dia, eu estava muito animada por de repente poder dizer, ‘Boa sorte,’ enquanto Harry entra na Plataforma “, disse ela.

O mundo mágico de Harry Potter

via GIPHY

Evanna Lynch, que interpretou Luna Lovegood, lembra-se de ser parte de um mundo de Harry Potter que é “tão rico, tão texturizado e tão lindamente desenhado por J.K. Rowling. E ainda assim, os personagens principais são pessoas muito identificáveis”, contou. “Eles têm esses poderes especiais, mas são adolescentes normais que estão lutando contra a mesma sensação de inadequação, insegurança e questionando qual é seu propósito no mundo.”

Como ser Hermione

via GIPHY

“Um dos destaques da minha parte foi quando tive que fingir ser Hermione fingindo ser Belatriz”, disse Helena Bonham Carter, referindo-se a uma cena do filme “Harry Potter e as Relíquias da Morte: Parte 2”, o oitavo e último filme. “Então isso significava que eu não só pude atuar com Dan [Radcliffe] e Rupert [Grint] olhando para mim como se eu tivesse a idade deles, o que foi muito divertido, mas também, eu realmente conheci Emma [Watson] porque ela deu dicas sobre como ser Hermione e ela. “

Avada Kedavra na hora errada

via GIPHY

O feitiço de morte de Lúcio Malfoy contra o herói em “Harry Potter e a Câmara Secreta” foi improvisado. “Quando Dobby foi presenteado com uma meia, dizia no roteiro que eu levantava minha varinha e era derrubado”, disse Jason Isaacs. “Lembro-me de me virar para alguém e dizer: ‘Você conhece um feitiço?’ E ele disse, ‘Não, cara.’ Eu disse, ‘Nada? Eu tenho que fazer um feitiço …’ e ele disse, ‘Avada Kedavra, ou algo assim?’ Então comecei a dizer: ‘Avada Kedavra’, e fui derrubado. Recebi cartas de milhares e milhares de pessoas. As pessoas ainda estão irritadas com isso. ‘Como você ousa, você ia matar Harry Potter!’ Eu não sabia. Sinto muito. Eu não sabia. Apenas deixe para lá.”

Na sala de aula

via GIPHY

“Emma [Watson] me lembrou outro dia da quantidade de notas passadas nas salas de aula”, disse Daniel Radcliffe. “Foi muito fofo. Fizemos muitas das coisas que você faz na escola real, mas apenas em simulação de escola. Tivemos muitas dessas experiências, mas desta forma um pouco bizarra de através de um set.”

O legado de Neville

via GIPHY

Matthew Lewis contou que seu personagem, Neville Longbottom, significou muito para ele enquanto crescia. “Não só porque eu interpretei ele, obviamente, mas também por o que ele representava, simplesmente… a bondade nele”, disse ele. “O fato de que em todos os desafios da vida, seja sendo intimidado na escola ou as coisas que aconteceram em sua infância com seus pais, ele nunca se desviou do caminho. Ele sempre foi fiel a seus ideais, ao que ele acreditava, e qual era a coisa certa a fazer.” Ele continuou: “Isso é meio difícil, eu acho. As pessoas são abaladas por muito e Neville se abalou muito, mas ele nunca deixou que isso mudasse sua moral, sua ética. Acho que isso é importante. Ele poderia ter sido perdoado por guardar alguma amargura e ressentimento pela vida… por tudo o que aconteceu com ele. Mas nunca o fez. E ele trabalhou incansavelmente para lutar pelo bem. E isso é uma incrível força de caráter. Ele é um farol na história, eu acho, e uma inspiração para todos nós.”

Você também pode gostar