Volta ao mundo com a moda
Divulgação

Como os ninjas se vestiam e por que a samba-canção tem esse nome? Livro e perfil desvendam curiosidades da moda

1 Compartilhamentos
1
0
0
0
0

Lançado em março pela editora Magia de Ler, “Uma Volta ao Mundo com a Moda”, escrito por Gabriela Rossi e Joanna Cataldo com a colaboração de Helena Rinaldi, é um convite para quem quer entender as origens e curiosidades do hábito de se vestir ao longo do tempo. Destinado ao público infanto-juvenil – mas não somente -, o livro mergulha em diferentes povos e culturas por meio da história da moda.

De maneira lúdica e com ilustrações supercoloridas, de Ana Claudia Marinho, a obra levanta “informações sobre a vestimenta dos mais variados países, tendo como pano de fundo momentos da história, aspectos geográficos, influências culturais, dentre outros fatores que impactam nas roupas de povos ao redor do mundo”, como bem pontua Gabriela na apresentação do título.

Além do livro físico, que está à venda na loja online do Jornal Joca, primeiro veículo do país pensado para jovens e crianças, as autoras criaram uma página no Instagram, a @uma.volta.ao.mundo.com.a.moda. No endereço, continuam compartilhando as descobertas que tiveram durante os mais de dois anos de pesquisa. Aqui, compilamos três das nossas favoritas.

Você sabe como os ninjas se vestiam?

Exatamente como a representação que conhecemos dos filmes e HQs, como dizem as autoras: “Pertencentes às classes baixas, os ninjas não seguiam nenhum princípio ético. Na hora do combate, valia tudo. Serviam qualquer um que estivesse disposto a pagar pelo serviço. Usavam roupas justas, que cobriam quase o corpo todo. Apenas os olhos ficavam descobertos, para que a pessoa conseguisse enxergar. Os trajes dos ninjas geralmente eram pretos”.

Você sabe por que a cueca samba canção tem esse nome?

“Esse modelo era muito usado até a calça jeans virar febre. Imagine a dificuldade de vestir uma calça feita de tecido mais rígido, como o jeans, sobre uma cueca solta, de tecido leve? A peça ficava toda enrolada! Para resolver esse problema, um novo tipo de cueca, que se assemelhava à sunga, foi lançado entre as décadas de 1940 e 1950. Essa peça moldava o corpo e se adequava melhor ao guarda-roupa masculino daqueles tempos. Na época em que esse novo modelo surgiu, um estilo de música chamado samba-canção (um samba lento e romântico, tocado com violão, viola e pandeiro, que atingiu o auge em 1940) passou a ser considerado antiquado. Daí que a cueca que caiu em desuso foi apelidada com o mesmo nome do estilo de música que se tornava ultrapassado: o samba-canção.”

Você sabia que as roupas do filme Pantera Negra são inspiradas nas vestimentas de um povo da África do Sul?

“A palavra ‘xhosa’ se refere a um povo com aproximadamente oito milhões de pessoas que habita, principalmente, as regiões sul e centro-sul do continente. O ex-presidente Nelson Mandela era xhosa. Apesar de existirem muitos livros escritos por pessoas desse grupo étnico, os xhosa continuam mantendo uma das suas mais fortes tradições: a arte de contar histórias oralmente. Os indivíduos costumam narrar histórias de animais, membros lendários do povo e acontecimentos históricos”. “Pílula: embora os diálogos do filme ‘Pantera Negra’ (2018) sejam em inglês, algumas frases foram ditas no idioma xhosa”.

Colabore com o projeto

A fim de incentivar o hábito da leitura, cultivar a cultura e o conhecimento, Gabriela Rossi está em busca de parcerias para levar o conteúdo do livro ao maior número de crianças possível.

“Estou aberta a diversos formatos: separar o livro em capítulos para desenvolver projetos interativos, como fascículos, colecionáveis, álbum de figurinhas, calendário, diário de conhecimento, histórias em quadrinha e por aí vai. Ideias não faltam”, contou a autora ao GLMRM.

Aos interessados, basta entrar em contato através do direct da página do livro no Instagram da própria autora (@gabirossi09)

Você também pode gostar