Samuel Caixeta
Divulgação

Artista plástico brasileiro Samuel Caixeta expõe em mostra de arte digital no Egito

0 Compartilhamentos
0
0
0
0
0

Entre os dias 15 e 19 de janeiro, acontece a edição inaugural do Fórum Mundial de Arte (WAF), no Museu Nacional da Civilização Egípcia, em Cairo. Entre os 150 artistas de mais de 30 países, Samuel Caixeta representa o Brasil com sua arte digital em NFTs (tokens não fungíveis). Autodidata em artes plásticas e premiado no International Salon of Contemporary & Urban Art, de Nova York, Samuel já está no Egito para acompanhar de perto a mostra.

Divulgação

“Estou muito feliz em participar dessa exposição em arte digital, minha primeira em arte NFT. Acredito muito que os Tokens não fungíveis, ou NFTs, trarão ganhos enormes para a arte e ainda mais visibilidade para os artistas, revolucionando esse mercado. Estou muito entusiasmado com a oportunidade e ansioso por esse momento, mesmo já tendo participado de diversas exposições pela Europa e Estados Unidos com obras físicas”, conta o artista plástico.

Sobre a obra, que graças ao sistema NFTs conta com um mecanismo de blockchain seguro que comprova que a arte original é de propriedade exclusiva do comprador, podendo ser visualizada por outras pessoas, Gabriel descreve: “Esse é Armonildo, um garçom, simbolizando alguém que sempre serve. Aqui representado em branco e preto, mas por dentro e nos pés cheio de cores por ser responsável de levar vida, uma mensagem genuína. Aquilo que o torna único não é o seu exterior, mas o que está dentro do seu coração. Ele leva um celular antigo, que é o primeiro celular a ser comercializado no Brasil, depois de alguns meses de pesquisa e procura eu encontrei com um colecionador de aparelhos antigos e tive o privilégio de consegui-lo após negociações.”

Divulgação
Você também pode gostar