Mitos da vagina
Getty Images

Saúde íntima: 7 mitos e verdades sobre a vagina

0 Compartilhamentos
0
0
0
0
0

Dormir de calcinha faz mal? Depilação íntima com cera, pode? Para esclarecer essas e outras dúvidas recorrentes quando o assunto é saúde da vagina, GLMRM conversou com a médica psiquiatra Carmita Abdo, presidente da Associação Brasileira de Estudos em Medicina e Saúde Sexual e autora dos livros “Sexualidade Humana e Seus Transtornos”, “Descobrimento Sexual do Brasil” e o mais recente “Sexo no Cotidiano”. Confira, abaixo, o que é mito e o que é verdade na sabedoria popular sexual.

Fazer xixi depois de toda relação sexual

“Não necessariamente. Algumas pessoas, durante o ato sexual, sentem a necessidade de urinar por conta da aceleração do metabolismo que o exercício sexual traz. Para elas, esvaziar a bexiga ao final da relação pode ser mais confortável. No entanto, se acabou o ato e a necessidade não existe, não tem porquê urinar. De toda forma, em qualquer circunstância, segurar o xixi por horas pode ser prejudicial à saúde, inclusive à função urinária.”

Ficar muito tempo com roupa de banho molhada é prejudicial?

“Verdade. Calor e umidade são condições que facilitam a proliferação de fungos e bactérias. Portanto, permanecer com a roupa de banho molhada por várias horas cria um ambiente propício para que microrganismos proliferem na região genital. Além disso, água contaminada, como as do mar, lagoa ou piscina, pode predispor a doenças tanto do trato urinário quanto do aparelho ginecológico. Por isso, deve-se evitar que a roupa de banho seque no corpo e o ideal é fazer a troca a cada mergulho. Também é importante evitar roupas de banho ou toalhas de outras pessoas e secar bem as peças em local arejado, não as utilizando se ainda estiverem úmidas.”

Foto: Reprodução/Pexels

Dormir de calcinha não é bom

“Depende da calcinha. As de tecido sintético, quando em contato com o corpo e associadas ao calor da coberta, podem causar uma irritação ou até fragilizar a mucosa vaginal. Isso facilita a proliferação de bactérias que pode acarretar em processos infecciosos e levar, ao final das contas, ao corrimento ou mau cheiro. Uma calcinha ou pijama de algodão de tecidos mais naturais costumam não dar problemas dessa natureza.”

Masturbação faz bem à saúde

“Verdade. A masturbação é uma atividade sexual que surge como alternativa ao sexo compartilhado. Na pandemia, inclusive, foi uma recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS). Hoje, a gente sabe que o ato, tão demonizado em outras épocas, é uma alternativa e também uma possibilidade de manter a atividade sexual em dia. Com isso, a secreção da vagina também se mantém, porque quanto mais estimulada ela é mais secreção produz. No ato sexual, seja com parceiro ou sozinha, a lubrificação é muito importante para o conforto. Mas, como em tudo, o exagero não é aconselhável e pode acabar machucando a vulva, a vagina e o clitóris.”

Ideal é lavar a vulva com sabonete íntimo

“É essencial que esses sabonetes sejam neutros. Tudo que modifica o pH da vagina acaba abrindo uma possibilidade para a proliferação de germes. O que acontece, frequentemente, é que algumas pessoas nunca se sentem suficientemente higienizadas e acabam se lavando três, quatro ou até cinco vezes por dia. Nesses casos, mesmo com sabonetes que têm uma boa composição, o uso repetitivo e a insistência modificam o pH e podem causar micro lesões na mucosa que se tornam porta de entrada para infecções. Higiene é ótimo, manter os órgãos genitais limpos é necessário, mas o exagero é prejudicial.”

Depilação com cera deixa a região genital flácida

“Depende do método e da frequência. Para que isso não aconteça, é necessário escolher produtos que não agridam a musculatura ou lesem a pele em torno da vagina, isso pode levar ao prejuízo da mucosa vaginal. Além disso, o uso frequente desse produto costuma trazer uma pressão exagerada sobre os músculos, causando uma repercussão negativa. No entanto, se a depilação é feita com produtos de boa qualidade e em uma frequência controlada, não há grandes problemas. É preciso observar também que algumas pessoas têm a pele mais sensível e não reagem bem mesmo com bons produtos. Então, se notar alergia com determinado tipo de depilação, vale recorrer a outros métodos. Um bom dermatologista vai poder te orientar nisso.”

Usar absorvente diário pode contribuir para a proliferação de bactérias

“Mentira. Os protetores diários não oferecem risco à saúde da vagina. Pelo contrário, usar protetor diário respirável ajuda a pessoa a se sentir limpa, seca e livre de odores, pois eles absorvem as secreções da região íntima, permitindo uma maior higiene e cuidado o dia todo.”

Mitos da vagina
Foto: Reprodução/Pexels
Você também pode gostar