José Roberto Filassi
Reprodução

“Deu fim à má fama da mamografia”, afirma o ginecologista José Roberto Filassi sobre a campanha do Outubro Rosa

0 Compartilhamentos
0
0
0
0
0

Em mais um ano da campanha Outubro Rosa – movimento internacional de conscientização para o controle do câncer de mama – o médico ginecologista José Roberto Filassi, que também chefia o setor de Mastologia da Disciplina de Ginecologia da Faculdade de Medicina da USP (Universidade de São Paulo), exalta a importância da conscientização para a doença e os avanços no tratamento: “A criação do Outubro Rosa é tão exitosa que, atualmente, as mulheres encaram a mamografia como o teste de Papanicolau, um exame de rotina. Essa divulgação toda é importantíssima porque até hoje o diagnóstico precoce é o mais importante para o sucesso do tratamento”, explica o médico. Além disso, a campanha também ajudou a dar fim à má fama que o exame de mamografia tinha. “Antigamente, não era incomum ouvir das pacientes que elas tinham medo de sentir dor e, hoje, isso já não existe mais”, pontua o ginecologista.

Com uma incidência cada vez maior no mundo todo, Filassi também explicou o motivo por trás desse aumento de casos: “Isso pode se explicar pelas mudanças de costumes, como alimentação, gravidez, uso de medicamentos, hormônios, radiação, poluição… Enfim, um monte de fatores podem alterar os genes das células para que elas passem a se comportar de maneira inadequada”.

No papo repleto de informações, o médico ainda falou sobre prevenção, inovações tecnológicas e diagnóstico na rede pública de saúde. A seguir, confira a conversa de Joyce Pascowitch e José Roberto Filassi na íntegra.

Você também pode gostar