05.03.2021  /  12:37

Construção da autoestima das mulheres latino-americanas está diretamente ligada às marcas de moda, aponta estudo. Aos detalhes!

Gisele Bündchen / Crédito: Divulgação

Afinal, o que te ajuda a manter a autoestima elevada no dia a dia? De acordo com um estudo da What Women Want, 64% das mulheres brasileiras revelaram que as marcas de moda são as grandes responsáveis na construção da autoestima. Por esse motivo, cada vez mais a comunicação das empresas precisa promover inclusão, igualdade e diversidade, contemplando principalmente todos os tipos de corpos.

O estudo ainda revela que a autoimagem da mulher ainda é consideravelmente mais baixa que a do homem. 13% das mulheres têm baixa autoestima, enquanto entre eles esse percentual é de apenas 9%. A autoestima tem um significado muito amplo, mas, em aspectos gerais, é a percepção e o valor que damos a nós mesmos, e como nos sentimos em relação à aparência, habilidades, condutas, autonomia.

No Brasil, a autoestima das brasileiras caiu em 2021. Considerando todas as faixas etárias, a diminuição em relação a 2019 foi de 7 pontos, de 28% para 21%. Já entre as mulheres de 30 a 44 anos, esse decréscimo foi bem mais acentuado. As que tinham alta autoestima passaram de 31% para apenas 16%. Com um a maior preocupação das marcas e coleções mais inclusivas daqui para frente, é possível que o número, em breve, melhore. Estamos na torcida!