07.11.2017  /  10:17

Conheça Roza Figueira, que deixou a portaria de empresa de segurança para virar modelo

Roza Figueira quando trabalhava como agente de portaria da Unifort Segurança em Cuiabá || Créditos: Divulgação

Ela passou despercebida por alguns anos, mas parece que o jogo virou para Roza Figueira, que antes de posar para fotógrafos e desfilar por aí, trabalhou por dois anos como porteira de uma empresa de segurança em Cuiabá, sua cidade natal. Com apenas 23 anos e dona de 1m79 de altura, a moça foi descoberta pelo escouter Jocler Turmina, da Map Model, que a convidou para participar de um workshop e conhecer melhor a carreira de modelo. O convite surtiu efeito e há três meses a vida dela virou de ponta-cabeça – deixou a guarita e hoje anda de um lado para o outro em Londres, seu novo endereço.

“Fiquei dois anos trabalhando de agente de portaria na empresa Unifort Segurança. Fui indicada pela minha irmã que trabalha há seis anos lá”, explicou Roza ao Glamurama. “Enxergaram uma beleza em mim que nem eu mesmo via. Despertando uma ‘Roza’ que nem eu conhecia”, diverte-se, emocionada.

Com três meses de carreira ela já viajou para Nova York, Milão e Paris, vive atualmente em Londres e fez trabalhos para as revistas “Paper Magazine”, “Interview”, “Iris Covet Book” e “The Squad, além de ter sido fotografada recentemente para o mais novo lookbook da estilista britânica Viviene Westwood.

De Cuiabá para o mundo: dois cliques de Roza Figueira em sua nova fase em Londres || Créditos: Divulgação

Não há dúvidas de que Roza anda aproveitando esse presente como ninguém e nem uma das maiores dificuldades que teve à frente, a de aprender um novo idioma, a impediu de crescer. “Quando saí de Cuiabá não falava nada em inglês, mas comecei a estudar pela internet. Uso o YouTube e livros. Não foi tão difícil, mas graças a Deus, tanto minha agência em Nova York quanto a do Brasil me ajudaram muito”, lembra. “Não vou dizer que foi fácil, mas não foi uma dificuldade também. Me acostumei com a nova língua no passar dos meses e não vejo como algo impossível, apesar de não ser fluente ainda”, explica.

“Sempre achei lindo o mundo da moda, mas achava que era um mundo diferente do meu. Mesmo eu tendo todos os traços de modelo, nunca me imaginei seguindo esta carreira”, observa a moça, que tem muito caminho pela frente, porém, com os dois pés fincados no chão. “Tenho muitos sonhos que quero realizar, mas o momento não é para sonhar e sim para fazer acontecer”, finaliza. Boa sorte! (Por Matheus Evangelista)

De Cuiabá para o mundo: dois cliques de Roza Figueira em sua nova fase em Londres || Créditos: Divulgação