03.04.2021  /  9:00

Conheça Lamu, a ilha queniana livre de Covid-19 que virou destino de ricos e famosos

Vista da Ilha de Lamu, no Quênia
Vista da Ilha de Lamu, no Quênia || Créditos: Reprodução

Não bastasse ser um paraíso na terra, com praias de águas cristalinas e areia clara, e distante apenas uma hora de avião de Nairóbi, capital do Quênia, a Ilha de Lamu localizada na costa do país africano no Oceano Índico agora também é hotspot para bem nascidos e novos ricos de todas as partes do mundo.

Melhor do que isso mesmo só o fato de que o destino turístico pouco conhecido ainda não registrou nenhum caso de Covid-19, e que para entrar lá basta apresentar um teste negativo para a doença. Lamua, aliás, não tem nem prontos-socorros preparados para lidar com pacientes do novo coronavírus.

Riscos de saúde à parte, a pequena ilha queniana parece estar ambientada em outra época, com burros sendo usados para transporte de carga e pessoas em suas ruas estreitas e a maioria de suas casas sem janelas com vidro – que nesse caso são substituídos por simplórios protetores contra mosquitos.

Tal rusticidade parece estar fazendo a alegria de muita gente acostumada com luxo, ao exemplo de Marina Abramovic e Dominic West, só para citar dois famosos que baixaram lá recentemente. Nobres europeus também têm curtido muito Lamu, como Lola Bute, filha do marquês de Bute John Crichton-Stuart, morto recentemente.

Houve uma época em que Caroline de Mônaco vivia lá, assim como a socialite britânica Jemima Goldsmith e seu ex-marido, Imran Khan, o atual primeiro-ministro do Paquistão. Visitantes do passado e do presente, no entanto, sempre fizeram questão de manter Lamu como um segredo bem guardado. (Por Anderson Antunes)

Burros ainda são usados para transporte por lá
Burros ainda são usados para transporte por lá || Créditos: Reprodução