Conheça a Fitbit, pulseira que promete reduzir índices de assédio sexual entre jovens

1 Compartilhamentos
1
0
0
0
0
0
Pulseira Fitbit, criada aos jovens para o combate ao assédio sexual || Créditos: Divulgação

A tecnologia trabalha em prol do combate ao assédio sexual com o lançamento da pulseira Fitbit, invenção da New Deal Design que leva sensor avançado capaz de monitorar a predisposição do usuário em cometer um assédio ou abuso sexual, e avisar seus amigos/familiares antes que algo pior aconteça. Funciona assim: um sensor presente na pulseira monitora a concentração de álcool no sangue através da pele – tecnologia que, segundo a marca, foi lançada ano passado.

Para criar o acessório, ainda sem previsão de chegada ao mercado, a empresa trabalhou em parceria com a ginecologista especialista em assistência às vítimas de assédio e abuso sexual Jennifer Lang. Em pesquisa realizadas em campus universitários dos Estados Unidos foi detectada alta relação entre incidências de agressão sexual com o consumo excessivo de álcool. Segundo a empresa, o alerta sobre os usuários é disparado a terceiros quando seu estado de consentimento sobre seus atos está abalado. “Não estamos afirmando que esta é a solução que salvará o mundo de toda agressão sexual, mas pode ser uma boa ferramenta para prevenir parte delas”, disse porta-voz da empresa.

O acessório pode até ser esteticamente interessante, mas para fazer com que os jovens realmente queiram usá-lo, a empresa adicionou função de paquera: quando um usuário da Fitbit curte outro, ele pode enviar um “flirt moments”, uma leve vibração no pulso.