Ana Hikari
Foto: Divulgação/ Victor Pollak

Ana Hikari quer ver mais temas LGBTQIA+ na TV aberta

0 Compartilhamentos
0
0
0
0
0

Bastou um simples selinho entre duas mulheres para uma das cenas da nova novela das 19h da Rede Globo, “Quanto Mais Vida Melhor”, viralizar nas redes sociais. Nos primeiros capítulos da nova atração, fomos apresentados a um triangulo amoroso entre Flávia, uma das protagonistas, Murilo e Vandinha. Mas esqueça a rivalidade feminina: as duas personagens podem até estar disputando o afeto do músico vivido por Jaffar Bambirra, mas foi o beijo com muita naturalidade entra as duas atrizes, Valentina Herszage (no papel de Flavia) e Ana Hikari (como Vandinha), que surpreendeu os telespectadores.

Ainda que a cena do beijo crie suspense sobre um trisal, ou um possível relacionamento entre Vandinha e Flávia, é outra coisa que chama a atenção: uma protagonista bissexual. “Foi algo muito natural. Não fizemos grande coisa dessa cena, porque queríamos muito que a relação da Vanda com a Flávia fosse para além de uma rivalidade feminina clichê e machista”, conta Ana Hikari ao GLMRM. “Construímos essa relação de jogo, interesse, tensão e naturalidade para despertar uma curiosidade do público. Realmente para eles se questionarem o que mais tinha entre elas que não rivalidade”, explica ela sobre a construção da cena.

Vivendo sua estreia em novelas do horário nobre da Rede Globo, Ana Hikari é um dos principais nomes quando o assunto é representatividade amarela na cultura, e também é uma das novas atrizes a trazer o debate sobre a bissexualidade para a mesa. “Isso nunca foi um segredo, nem pra mim, nem pra minha família, nem pros meus amigos. Mas eu me senti à vontade de falar publicamente sobre isso porque percebi que trazer o assunto ao público era uma maneira de mostrar pras pessoas que ser bissexual é algo natural”. Ana, conhecida por seu papel como Tina em “Malhação – Viva a Diferença” e na série “As Five” (que teve a segunda temporada confirmada para 2022), se revelou bissexual durante uma live em 2020.  

“Todo dia é dia de ser quem se é, encontrar aliados e se proteger de qualquer ataque. Mas nunca deixar de ser quem é. Entenda que a sociedade precisa aceitar quem nós somos.”

Ana Hikari, atriz

Para ela, utilizar a visibilidade de seu trabalho para naturalizar essa questão é algo muito importante para que cada vez mais pessoas se sintam confortáveis para ser quem são. “Acho que a luta LGBTQIA+ tem se desenvolvido muito bem nesses últimos tempos, mas, ainda assim, a bissexualidade é invisibilizada”, afirma. “Quando esses debates acontecem na novela, eles entram na casa das pessoas e transformam a maneira de ver essas questões. Isso é lindo e muito potente. Acho que todas as narrativas devem estar presentes na TV aberta”, ressalta, desejando que possa haver muitos outros personagens levantando questões de gênero e sexualidade no futuro.

 Fotos: Victor Pollak

Mas, por enquanto vamos ficar apenas no sonho com os tão aguardados protagonistas LGBTQIA+ em rede aberta, já que segundo Ana, Vandinha deve sofrer muito até encontrar seu amor na trama. “Eu tenho muitos desejos sobre os caminhos amorosos da Vandinha, mas como já gravei a novela inteira e sei para onde vai, só posso dizer que vocês ainda vão sofrer junto com ela. Preparem os lencinhos. Da vontade de abraçar ela nas próximas semanas.”, conclui.

Você também pode gostar