31.01.2018  /  12:47

Com o apoio de bilionária brasileira, Michael J. Fox patrocina pesquisa pela cura do mal de Parkinson

Lily Safra e Michael J. Fox || Créditos: Getty Images

Um projeto ambicioso coordenado pelos Institutos Nacionais da Saúde, conglomerado de centros de pesquisa ligado ao departamento de saúde do governo dos Estados Unidos que tem como objetivo encontrar a cura do mal de Parkinson, acaba de receber uma doação generosa da The Michael J. Fox Foundation for Parkinson’s Research (MJFF), a organização filantrópica criada pelo astro hollywoodiano após anunciar sua aposentadoria, em 2000, nove anos depois de ter sido diagnosticado com a doença que afeta entre 7 e 10 milhões de pessoas ao redor do mundo.

Orçado em US$ 80 milhões (R$ 252,3 milhões), o projeto que utiliza tecnologia de ponta desenvolvida pelos americanos para traçar um perfil molecular sofisticado das células de Parkinson para definir sua identidade biológica e, a partir daí, desenvolver uma terapia capaz de resolver o problema, recebeu nesta semana um cheque de US$ 12 milhões (R$ 37,8 milhões) da MJFF, que inclui uma contribuição pessoal da bilionária brasileira radicada na Europa Lily Safra e outra da The Edmond J. Safra Foundation, entidade que cuida dos interesses filantrópicos dela.

Para quem não sabe, o marido de Lily – o banqueiro Edmond Safra, morto em 1999 em um incêndio criminoso que entrou para a história do grand monde de Mônaco – também sofria de Parkinson, e por esse motivo ela se tornou amiga do astro de “De Volta Para O Futuro”. Ao longo dos anos, Lily, dona de uma fortuna estimada em US$ 1,3 bilhão (R$ 4,1 bilhões) já doou mais de US$ 20 milhões (R$ 63,1 milhões) para a MJFF, cifra que faz dela a maior benfeitora da entidade. Vale dizer que nenhuma outra pesquisa em curso no mundo chegou tão longe até agora na busca pela cura do mal de Parkinson. (Por Anderson Antunes)