09.11.2017  /  10:15

Com neve artificial e orçamento de R$500 mil, Andressa Salomone desfila no Conjunto Nacional

Andressa Salomone antes de começar seu segundo desfile, desta vez no Conjunto Nacional, em plena Avenida Paulista || Créditos: Bruna Guerra

Uma noite dos sonhos por R$500 mil? Sim, por que não? Esse foi o possível orçamento do segundo desfile da estilista Andressa Salomone, que apresentou sua coleção seguida de festa no segundo andar do Conjunto Nacional, em plena Avenida Paulista. Filha do empresário Hugo Cesar, que faz parte do Grupo Savoy, a moça de 26 anos resolveu juntar todas as estações num único desfile e para isso precisava que cada parte tivesse sua própria mágica.

Para o inverno, neve. O verão veio com chuva. A primavera contou com muito muito sol e o outono teve folhas secas. Tudo isso foi possível pelas mãos do diretor criativo Carlos Pazetto, que com tal orçamento deu conta do recado, claro. Na parte da chuva, fez lembrar o desfile do estilista Marcelo Sommer na 20ª edição da semana de moda de São Paulo,  que contou com chuva no prédio da Bienal.

“A Andressa tem uma cliente que vive essas quatro estações full time e precisa estar pronta para a neve, para a chuva e qualquer outro tipo de clima. E ela traduz isso nesta coleção. Criamos uma neve que não suja as pessoas, feita de papel e não de espuma”, conta Pazetto, que tem entre seus aliados para fazer e acontecer, o DJ Zé Pedro, que assinou a trilha sonora, o stylist Daniel Ueda e o beauty artist Rodrigo Costa, que assinou a beleza das mais de 40 modelos. “Não é pela grandiosidade. O desfile acontece num lugar pequeno. Acho que o valor do evento está mesmo é na coleção. Andressa é muito corajosa”, finaliza.

Quem escolheu o lugar foi a própria estilista, que viu no hall do segundo andar o cenário perfeito. Com uma redoma circular, espelhos d’água e espaço suficiente para seus 200 convidados, o spot ganhou cadeiras pretas de acrílico e iluminação especial.

Andrea Salomone: mãe de Andressa e anfitriã da noite || Créditos: Bruna Guerra

Marcado para as 19h, o desfile começou mesmo uma hora e meia depois, tempo suficiente para que os convidados do RP Betinho Pacheco provassem os incontáveis canapés e entradinhas criadas pelo Buffet Fasano: carpaccio, brandade de bacalhau, tartelette de ricota de ovelha com tartar de tomate, creme de burrata com geleia de manjericão, polenta ao molho de linguiça toscana, croquete de carne com dip de mostarda, queijo de cabra com laranja kinkan, e tule de amêndoas com queijo brie e geleia de damasco. Para bebericar, refrescantes tacinhas de Louis Roederer nas versões brut e rosé alegraram quem estava por lá, seguido de moscow mule, mojitos, Aperol Spritz e uma bebida batizada de céu, feita com vodka, água de coco, xarope de baunilha e lascas de coco – uma delícia e muito perigosa.

Enquanto isso, no backstage, os 60 looks ficavam prontos e a assessoria de imprensa tentava explicar o motivo pelo qual Andressa, que chegou ao local 30 minutos antes de tudo começar, apareceu só em cima da hora: ela passou a madrugada finalizando as peças, contou até com a ajuda do namorado, Pedro Demenato, que precisou aprender a costurar na pressão. A mãe da estilista, Andrea Salomone, fez às vezes de anfitriã e, na ausência do marido, que não compareceu por não ter gostado de uma matéria publicada uma semana antes do desfile em revista semanal, esbanjava simpatia. A assessoria de imprensa do evento diz que a ausência do pai ocorreu por conta de uma reunião de trabalho que o impossibilitou estar presente.

“Minha filha é uma menina muito criativa e com personalidade aguçada. Ela me dá sempre abertura para palpites, porém, as criações são todas dela e às vezes aconselho a fazer algo mais básico para alguém mais clássico. Mas eu, mãe, gosto de brilhos que nem ela”, diverte-se. “Andressa é extremamente meiga e divertida. E a moda é isso, aqui tá verão, lá tá inverno. E o clima no mundo está mudado. Estou muito orgulhosa. Sou suspeita, acho que ela arrasa”, diz, rasgando seda e não poupando elogios à prole, como qualquer mãe coruja faria.

Iara Jereissati foi uma das convidadas da noite || Créditos: Bruna Guerra

Se o excesso, seja do catering ou de carisma, pairava sob os convidados, as roupas criadas por Andressa não ficam atrás. Less is more? Aqui não. Praticamente uma discípula do ‘mais é mais’, ela não esconde o jogo e dá a cara a tapa, como gosta de lembrar. Roupas de plástico, paetês mil, jeans rasgados, correntes, plush e muito brilho – misture tudo e a coleção de 2018 está pronta. Com uma voz rouca, Salomone explicou para o Glamurama seu jeito de pensar. “Na minha primeira coleção quis mostrar minhas raízes e de onde eu vim. Para você lançar sua marca, você precisa mostrar sua essência. É muito importante trazer esse DNA para o público. O fashion show serve para sua clientes entenderem, saberem onde usar e se identificar ou não com o que estão vendo”, explica ela, que é obcecada por chocolate branco e coca-cola, e acredita que uma peça conceitual faz sentido sim quando colocada num ambiente que a abrace – como suas apresentações, por exemplo.

“Sou uma pessoa que tem personalidade muito forte e acredito no que faço. É um produto legal, um produto novo, e é tudo feito por mim, com uma equipe de cinco costureiras e duas bordadeiras. As pessoas não sabem disso, acham que é um batalhão de gente”, explica antes de começar a coordenar os últimos detalhes da apresentação.

Delicada, atenta e focada no que quer, Andressa pode até transmitir uma imagem incoerente, ou até mesmo para quem não a conhece, afinal, há informações demais e tempo de menos para absorver toda a energia dessa garota, mas bastam duas palavras para entender que há muita vontade no que é feito por ali. “O céu pra mim não é o limite. Quero saber o que tem lá atrás”, brinca.

Dois looks – dos 60! – criados para o segundo desfile de Andressa Salomone || Créditos: Bruna Guerra

E no melhor estilo ‘quem sabe faz ao vivo’, depois de chorar no fim da apresentação, uma pop-up store com peças recém-desfiladas se abriu para os convidados – já era possível comprar o que tinha acabado de ser visto. Rápida, não?

A calça de moletom saia por R$849, já o moletom bordado com paetês vermelhos em formato de boca custava R$1,720. O top cropped valia R$438 e a capa de plástico bordada poderia ser sua por R$1.588. Para fechar, porque não mais uma rodada de drinks & snacks? Um after party começou a acontecer ao som da DJ Patty de Jesus, e os convidados se viram, novamente, entre bowls com delícias como o risoto de feijão branco, vinho tinto e linguiça calabresa; ou penne hortolândia, feito à base de molho de shitake, abobrinha, tomate e berinjela; e por fim ravioli de muçarela de búfala com tomates frescos e manjericão. Doces? Claro! Caramelo com flore de sal e marshmallow, profiteroles com chocolate belga e gianduia, mini flan de chocolate, tortinhas de damasco e crostata de frutas secas eram só algumas das opções.

Andressa Salomone se emociona no final da apresentação. Aqui a estilista chora nos braços da modelo Vivi Orth, que fechou o desfile || Créditos: Bruna Guerra

Se o futuro reserva surpresas, Andressa não está disposta, ainda, a pagar para ver. “Não lancei essa marca de um dia para a noite. É uma moda corajosa. Vamos ver no que vai dar… Ainda não penso em uma loja física, por enquanto o online está indo muito bem. Todo mundo sabe que é a empresa [do pai dela] que está pagando por tudo, por enquanto. Eu ainda não consigo andar com as próprias pernas e não vou fazer nenhum movimento onde precise pedir arrego”, conta ela, com um sorriso no rosto e a vontade de fazer ainda mais – e muito melhor. You go girl… (Por Matheus Evangelista)