12.03.2019  /  7:52

Com mais de R$ 3 bi arrecadados nas bilheterias mundiais, “Bohemian Rhapsody” poderá ganhar sequência

Rami Malek, como Freddie Mercury, em cena de “Bohemian Rhapsody” || Créditos: Divulgação

A cinebiografia de Freddie Mercury – “Bohemian Rhapsody”, que venceu cinco Oscars – poderá ganhar uma sequência. Quem fez a revelação foi Rudi Dolezal, o diretor austríaco por trás de alguns dos videoclipes mais clássicos já lançados pelo Queen, que o cantor liderou entre 1970 até sua morte, em 1991. Em entrevista ao “New York Post” nessa segunda-feira, Dolezal contou que Jim Beach, agente do grupo musical há anos, já está cuidando das discussões sobre o tema. Além das várias honrarias que recebeu, o premiado filme também fez bonito nas bilheterias e faturou US$ 875,8 milhões  (R$ 3,36 bilhões) com a venda de ingressos mundo afora, ante um orçamento estimado entre US$ 50 milhões (R$ 192,1 milhões) e US$ 55 milhões (R$ 211,3 milhões).

Beach, que também produziu o longa estrelado por Rami Malek na pele de Mercury (a Academia deu a ele uma estatueta de Melhor Ator pelo papel), acredita que a história do cantor e de seus colegas de banda ainda pode render tramas suficientes para continuar atraindo público e quer pegar carona no fato de que no momento existem várias pessoas em Hollywood interessadas em contá-la.

No caso de “Bohemian Rhapsody”, que levou mais de 20 anos para sair do papel, a história termina com a lendária apresentação do Queen no Live Aid de 1985, e portanto uma eventual continuação focaria nos últimos anos de vida de Mercury. De qualquer forma, o rock star será abordado em dois dos trabalhos que Dolezal prepara para breve: a biografia “My Friend, Freddie” (“Meu Amigo, Freddie”) e o documentário “Freddie Mercury: In His Own Words” (“Freddie Mercury: Por Suas Próprias Palavras”), com entrevistas inéditas que ele gravou com o intérprete de “We Will Rock You” ao longo de anos. (Por Anderson Antunes)