27.04.2018  /  11:41

Com fortuna acima de R$ 162 bi, herdeira de gigante da beleza é a mulher mais rica do mundo

Françoise Bettencourt Meyers e Liliane Bettencourt || Créditos: Getty Images

Pouco mais de sete meses depois da morte de Liliane Bettencourt, a única filha da polêmica dona da L’Oréal finalmente herdou da mãe o título de mulher mais rica do mundo, ocupado desde então pela americana Alice Walton, da família que controla o Wal-Mart.

Aos 64 anos, Françoise Bettencourt Meyers chegou nessa quinta-feira aos US$ 46,8 bilhões (R$ 162,1 bilhões) de patrimônio pessoal graças à disparada no valor da ação da gigante dos cosméticos na Bourse de Paris. A empresa teve um primeiro trimestre melhor do que o esperado (principalmente no que diz respeito aos produtos de luxo), o que animou os investidores. Alice, por sua vez, agora é a segunda mulher mais rica do mundo, com fortuna de US$ 41,6 bilhões (R$ 144,1 bilhões) e bem acima da terceira, a chinesa Yang Huiyan, de apenas 36 anos, com seus US$ 26,2 bilhões (R$ 90,7 bilhões).

Françoise possui 33% do capital social da L’Oréal e mais de 51% do capital votante, e praticamente dá as cartas na empresa desde que conseguiu interditar judicialmente Liliane, em 2011. Na época, ela alegou que a mãe estava senil e, portanto, não tinha noção da fortuna que deu de presente para um fotógrafo amigo (mais de € 1 bilhão/R$ 4,2 bilhões, entre grana viva, seguros de vida e obras de arte), em um escândalo que ficou conhecido como “Affaire Bettencourt”, que até respingou em Nicolas Sarkozy e está em processo de virar filme de Hollywood.

Por vezes chamada de “excêntrica” pela mídia francesa e até de “desleixada” – é piada na França dizer que ela não usa os produtos da L’Oréal, já que sempre é vista com as madeixas “à la rébellion” – Françoise prefere o mundo da literatura ao dos negócios e já escreveu três livros, sendo um deles sobre deuses gregos no qual dedicou atenção especial a Pluto, o Deus da riqueza. Realmente, é uma história digna da telona. (Por Anderson Antunes)