02.11.2013  /  7:41

Com 49 anos de carreira, Tony Ramos adora atuar em novelas e não faz caso da fama

Por Márcia Rocha  para revista PODER de outubro

Um dos garotos-propaganda mais festejados do momento – virou até meme na internet – Tony Ramos não revela quanto ganhou para fazer os comerciais do frigorífico Friboi. Mas garante que não foram os R$ 3 milhões que alguns veículos noticiaram. “Por questões contratuais, não posso falar em valores. Só posso dizer que foi um bom cachê para um ator com a minha experiência”, comenta. Conta também que foi convidado para estrelar os anúncios de dois bancos. “De um, até sou cliente. Por enquanto, recusei. Quem sabe depois que o contrato com o Friboi terminar?”, diz.

Com 49 anos de carreira artística – 37 deles só de Rede Globo – o paranaense Antônio de Carvalho Barbosa tem mais de 40 novelas no currículo, sem falar nas peças de teatro, filmes e outros projetos. Em abril, ele concluiu as filmagens de “Os Últimos Dias de Getúlio”, com direção de João Jardim, em que interpreta o que aconteceu com o ditador Getúlio Vargas alguns dias antes de seu suicídio. Com previsão para estrear ano que vem, o ator está irreconhecível no papel do presidente gaúcho. A caracterização, que levava quase três horas, incluía, além da maquiagem, um tipo especial de enchimento, usado sob a roupa, para deixá-lo com a silhueta parecida com a de Vargas. Noveleiro convicto, Ramos diz que novela tem a ver com a identidade popular brasileira. “Adoro fazer!”, afirma o ator, que cursou dois anos de filosofia na Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP). “Parei, porque não tinha nada a ver comigo”, conta. O gosto por conhecimento, no entanto, sempre o acompanhou. Lê três jornais por dia – “O Globo”, “O Estado de S. Paulo” e “Folha de S.Paulo” – sempre com uma caneca de café ao lado. Também gosta da revista PODER e assina as versões para iPad da revista americana de entretenimento “Variety”, a versão inglesa da revista “Time” e o jornal americano “The New York Times” e os italianos “Corriere della Sera” e “La Gazzetta dello Sport”.  Fã de uma boa mesa, costuma viajar pelo mundo para conhecer lugares fora do circuito turístico. Também gosta de usar bons relógios – “não porque sou consumista, mas porque eles têm qualidade”. Veio para o ensaio com um Patek Philippe no pulso. Sobre a fama, é categórico: “Sou um ator popular, sem dúvida, mas tenho grande respeito por quem me vê.  Odeio soberba”. Na hora do primeiro clique, fez pose e brincou, fingindo ser modelo: “Com vocês, o Giselão!”. Depois, a pedido do fotógrafo, evocou alguns de seus personagens mais famosos – e aí deu para ver o talento  do ator em cena.  Com vocês, Tony Ramos!