Cofundador da Microsoft é acusado de crime ambiental nas Ilhas Cayman

0 Compartilhamentos
0
0
0
0
0
0
cine_barco
Paul Allen, cofundador da Microsoft, é dono de uma megaiate de R$ 800 milhões || Créditos: Getty Images

Problemas à vista para Paul Allen, cofundador da Microsoft. Dono de uma megaiate de US$ 200 milhões (R$ 800 milhões) com 92,3 metros, o Tatoosh, o bilionário está sendo acusado de ter cometido crime ambiental quando ancorou a embarcação nas Ilhas Cayman há algumas semanas.

O problema é que quando a âncora do iate foi jogada ao mar em um porto no distrito de West Bay, região nobre do território ultramarino britânico, sua corrente acabou destruindo uma área protegida de recifes com mais de 14 mil metros quadrados de extensão. Segundo as autoridades locais, o estrago causado afetou pelo menos 80% da área.

Por meio de seu family office, a holding Vulcan, Allen negou ter responsabilidade pelo ocorrido e afirmou que os funcionários do iate atuaram de acordo com as regras locais, mas prometeram colaborar com os investigadores do incidente. (Por Anderson Antunes)