22.05.2018  /  10:01

Clima de churras e “dance off” entre príncipes: tudo sobre a festa de casamento de Meghan e Harry

Meghan Markle e Harry a caminho da festa || Créditos: Getty Images

Como não é todo dia que tem casamento real, é claro que a subida ao altar de Meghan Markle e do príncipe Harry no último sábado continua sendo um dos assuntos mais comentados na imprensa internacional. E as últimas sobre o evento mail “cool” que a realeza britânica orquestrou até hoje indicam que as celebrações que rolaram depois da cerimônia religiosa na capela de St. George do Castelo de Windsor fizeram jus à fama de expert em ferveção de Harry.

Na verdade, o agito começou depois da meia noite de sábado, na Frogmore House, um palácio do século 17 não muito distante da residência oficial favorita da rainha Elizabeth II. Antes disso, um almoço e um jantar de cardápios sustentáveis e regados a muito champanhe francês Pol Roger foram oferecidos pela monarca aos convidados dos noivos, dos quais apenas 200 foram selecionados pelos agora duque e duquesa de Sussex para uma festinha mais íntima.

O responsável por manter todos animados foi o apresentador James Corden, que não decepcionou e promoveu até uma disputa na pista de dança entre Harry e o irmão, o príncipe William, e o pai dos dois, o príncipe Charles. Doria Ragland, a cara da alegria, acabou se juntando ao trio. Como não convidaram chefes de estado e preferiram dividir seu grande dia com celebridades, Meghan e Harry aproveitaram a presença maciça de estrelas de Hollywood para se jogarem na “night”.

Nesse quesito, aliás, poucas estavam tão no clima de “Livin’ La Vida Loca” quanto George Clooney: com a permissão da mulher Amal Clooney, o astro tirou várias beldades para dançar, de Serena Williams a Priyanka Chopra e até a duquesa de Cambridge Kate Middleton, que parecia estar mais relaxada do que quando aparece em público como a eventual rainha consorte do Reino Unido, ainda que falte muito pra ela chegar lá… A propósito, nem precisa dizer que os fotógrafos mais próximos estavam a quilômetros de distância e celulares foram confiscados na entrada.

Membro do exclusivíssimo SoHo House de Londres, Harry convidou vários de seus colegas do clube ‘mais mais’ da capital inglesa para a festa, incluindo o fundador Nick Jones e Charlie van Straubenzee. Este último se juntou a William no palco para fazer um discurso em homenagem ao caçula da princesa Diana, que teve toques de fofura pura (“Mamãe estaria orgulhosa de você, mano”, disse o futuro rei) com provocações de irmão pra irmão (“Sua careca vai ficar pior que a minha…”).

A essa altura, é claro, a rainha Elizabeth II e seu marido, o príncipe Philip, já tinham ido embora, assim como Charles e sua inseparável Camilla Parker-Bowles, que de tão fã de vermute que é ganhou até um drink em sua homenagem feito por um dos bartenders contratados para o regabofe. Mais pro fim teve até uma rodada de “beer pong”, um jogo comum em churras universitários dos EUA, no qual é preciso acertar uma bola de ping pong dentro de um copo, e quem erra precisa beber uma dose de cerveja. De longo caprichado e tênis por baixo, já que não estava a fim de voltar pra casa com calos nos pés, Serena, a BFF da noiva, acertou todas. Por falar na tenista, ela bebeu pouco e basicamente ficou só no “When Harry Met Meghan”, outro drink criado só pra ocasião em homenagem ao casal real e feito com rum e gengibre (“ginger ale” em inglês, portanto a cara do ruvinho Harry).

Com o DJ Sam Totolee dividindo a mesa com Idris Elba e tocando clássicos da soul music dos anos 1960 e 1980, foi uma diversão só. Meghan e Harry eventualmente pegaram o microfone para agradecer a todos pelo carinho, lembrando que não é comum ver mulheres da realeza fazendo isso em recepções. Mas a pausa foi breve, e logo depois de dizer algumas palavras o membro mais adorado da Casa de Windsor soltou um “alguém aí sabe tocar piano?”, ao que Elton John respondeu imediatamente: “I do!”, em seguida recomeçando os trabalhos. (Por Anderson Antunes)