19.09.2017  /  10:55

Cleo: “Já que vão me usar de qualquer forma, melhor eu me usar”

Cleo || Créditos: Juliana Rezende

Cleo – pra quem ainda não sabe, ela não assina mais com o sobrenome – anda soltando seus bichos, e quem quiser que goste dela assim. Tipo “aceita que dói menos”, sabe? Autêntica, ela tem colocado toda sua liberdade – e sensualidade – pra fora. Glamurama foi perguntar para a atriz sobre essa nova fase. O que ela respondeu pra gente?

“O que estou botando pra fora é consequência do que sou dentro”

“Tive uma fase de retração e muito filtro, sim. Não queria me sentir exposta. Mas percebi que as pessoas me julgariam de qualquer jeito. Já que vão me usar de qualquer forma, melhor eu me usar, eu me colocar como eu quero. As pessoas sempre vão deturpar, distorcer, mas quando coloco minha cabeça no travesseiro, sei que o que estou botando pra fora é mesmo uma consequência do que sou dentro”.

Perde e ganha

Então comentamos que esse novo posicionamento tem, inclusive, gerado mais convites de trabalho no mercado publicitário. “Você sempre perde e ganha com tudo. Nunca só ganha. Tem marcas que vão se identificar mais comigo, outras não. Tudo bem, é a vida”.

“Tento não pensar na consequência”

Glamurama também quis saber sobre o que antes era só um hobby: seu interesse pela música. Está mesmo focada em começar uma carreira nova? “Estou em estúdio com o Guto Guerra fazendo umas músicas”. Mas vai rolar CD? “Tento não pensar na consequência, e sim em fazer o que quero. Eu componho. Tem coisas biográficas e, em geral, tudo tem um pouco do que sinto e sou. A gente também compõe junto. Tem bases que ele começou e eu terminei, letras que comecei e ele terminou…” Queremos Cleo na nossa playlist já! (por Michelle Licory)