23.12.2014  /  9:09

Cláudia Raia completa 48 anos e revela segredo de suas belas pernas

aaa
Cláudia Raia como Samantha, a vilã cômica de “Alto Astral” ||  Globo/Renato Rocha Miranda

Camaleônica, Cláudia Raia é daquelas atrizes que faz de tudo um pouco. Ela, que começou como bailarina aos 13 anos e é adepta do budismo, já brilhou em musicais, na comédia e interpretou da pior vilã a mais sensual das personagens. Em conversa ao Glamurama, Cláudia, que completa 48 anos nesta terça-feira e já se considera casada com Jarbas Homem de Mello, contou como faz para manter suas pernas impecáveis e ainda elegeu suas personagens favoritas. Confira!

Glamurama – Você se considera zen? Por que ingressou no budismo?
Cláudia Raia – O budismo para mim é mais uma filosofia de vida do que uma religião. Tenho o meu altar budista em casa, mas sou uma espiritualista acima de tudo.

Glamurama – Quais são os maiores aprendizados que o budismo te trouxe?
Cláudia Raia – Olhar ao meu redor com mais amor, viver cercada de gente do bem e pedir muito para que quem esteja ao meu lado se livre de estados negativos, tentar eliminar a raiva da minha vida e controlar as minhas expectativas.

Glamurama – Suas pernas continuam impecáveis. Como faz para mantê-las em forma?
Cláudia Raia – Eu faço balé, sapateado, musculação, aeróbico e aulas de cross fit, que o Enzo me apresentou e tenho adorado. Dou tudo de mim nas escadas (risos)!

Glamurama – Quais são suas grandes paixões hoje em dia?
Cláudia Raia – Meus filhos e meu namorado, Jarbas Homem de Mello.

Glamurama – Quais são seus projetos futuros?
Cláudia Raia – Vou produzir o musical do Charles Chaplin, que o Jarbas vai protagonizar. É um megaespetáculo maravilhoso que o Brasil merece e vai estrear em maio. Em julho, estreio um musical em homenagem aos meus 30 anos de carreira, o “Raia 30 anos” que vai relembrar os momentos mais importantes da minha história e também apresentará o que ainda está por vir. Será dirigido pelos três homens da minha vida: José Possi Neto, Jorge Fernando e Miguel Falabella e escrito por outro homem da minha vida, o meu amado Silvio de Abreu. (Por Denise Meira do Amaral)

Relembre aqui a entrevista de Cláudia para a revista J.P de setembro de 2012. E confira abaixo alguns momentos na carreira e na vida da atriz.