27.07.2016  /  9:13

Claudia Leitte abre o jogo: maternidade, carreira e a vida em LA

claudia-nota
Claudia Leitte || Crédito: Glamurama

A cantora Claudia Leitte não para um segundo – ainda bem. Frenética e cheia de energia, ela foi uma das convidadas que marcaram presença na abertura da Agência Act10n, do empresário Marcus Buaiz, marido da cantora Wanessa, nessa terça-feira. Agenciada por ele, Claudia chegou acompanhada do marido, Márcio Pedreira, e foi logo tirando selfies e distribuindo sorrisos. Solícita, atendeu a todos que estavam por ali, posou para fotos e, entre um clique e outro, bebeu caipirinha de kiwi com saquê e adoçante – tudo para não perder as curvas, nem se indispor com a balança. Em nosso papo, contou que quer ser mãe novamente, os rumos da carreira e a vida entre os Estados Unidos e Brasil.

“Acordei hoje, vi sobrinha correndo e gritando, aquela barulhada em casa, e pensei: ‘Ai Deus, quero ter mais filhos sim'”, entregou a mãe de Davi, de 7 anos, e Rafael, de 3. “Vejo como tudo passou rápido, como um está à frente do outro e logo, logo essa energia de criança deixa de existir, vou ficar órfã de tudo isso”, entrega. “Hoje eu quero mais. Mas não pode ser agora. Conforme vamos envelhecendo, passamos a ter uma visão da vida que parece que ela é mais longa, mesmo quando parece que você já viveu intensamente tudo. E vai amadurecendo, como um desdobramento. Estou sempre próxima para o que vem a seguir, mas nesse momento eu olho pra mim assim, sabe uma mulher forte, decidida? Não é agora que eu quero ter os meus filhos, tanto que pode ser um, pode ser dois filhos. Não é agora, mas eu sei que eu quero, tenho esse sentimento”, diz.

Sobre ser agenciada por Marcus Buaiz, ela se diz segura e está de olho, planejando cada detalhe, no que diz respeito a própria carreira. “Aqui eles gerenciam toda a minha vida profissional. No Brasil eu dei um tempo para analisar como iam as coisas, porque eu precisava de alguém que cuidasse dessa gestão nacional, e o Marcus, junto com a Act10n, está mais próximo de mim, é meu norte no país, e o que fazemos é muito mais que responder a convites ou estar presente em algum evento. É uma gestão de negócios, nos encontramos via Skype e estamos projetando minha carreira pelos próximos 10 anos”, conta ela que tem um escritório em Salvador para cuidar da parte financeira enquanto o marido faz todo o cronograma dos shows mês a mês.

Viver entre Los Angeles, São Paulo, Rio de Janeiro e Salvador, além de voar para cidades pequenas para fazer shows, já entrou na rotina de Claudia, que se autodefine como um “átomo”, tamanha sua onipresença em lugares tão dispersos. Com o marido e os filhos vivendo em Hollywood e a vida profissional acontecendo bem longe da calmaria de casa, ela não desanima – nem um pouco. “Não é fácil não, é punk. Sou otimista, só temos a oportunidade de fazer as coisas na vida e é agora. Minha vida agora é ir para Los Angeles e não vou dizer que é fácil, meus filhos precisam fixar residência em algum lugar e eles estão lá por conta disso, mas eu vivo no avião”, explica ela que costuma embarcar para os Estados Unidos mais de 10 vezes por mês. “Conheço todo mundo da companhia aérea que viajo, eles são meus amigos, trocamos mensagens, aeromoça, comissário de bordo, todo mundo. Eles dizem que tenho mais horas de voo que eles. Estou feliz e não tenho nada a perder”, finaliza. Boa jornada! (Por Matheus Evangelista)