22.09.2017  /  9:00

Cinco décadas de moda de Ney Matogrosso e os detalhes do show com Nação Zumbi

Ney Matogrosso com Toca Ogan, Alexandre Dengue, Pupillo, Tom Rocha, Gilmar Bola 8, Jorge dü Peixe e Lucio Maia e da Nação Zumbi, integrantes do Nação Zumbi || Créditos: Divulgação

Foram apenas cinco ensaios, entre Rio e São Paulo, para que Ney Matogrosso e os pernambucanos da Nação Zumbi alinhassem seus arranjos. O músico e a banda sobem juntos nesta sexta-feira no palco Sunset do Rock In Rio para um único espetáculo no festival. O show vai contar com setlist exclusivo de canções do Secos e Molhados – e é a primeira vez que seus sucessos serão interpretados com os arranjos estilo manguebeat do NZ.

Glamurama entrega que o convite para a apresentação foi feito por Zé Ricardo, diretor do palco Sunset, que tem como essência a união inusitada de músicos, mas já era um desejo antigo de Ney. “Desde que Ney nos viu tocando no programa ‘Altas Horas’, tinha intenção de fazer algo conosco”, contou pra gente Jorge du Peixe, vocalista da Nação Zumbi. Naquele momento, Ney até chegou a contatar a banda para que eles o acompanhassem na turnê “Atento aos Sinais”(2013), mas parte dos músicos estava comprometida com Marisa Monte.

Sobre o Rock in Rio, tanto Ney Matogrosso quanto a banda subirão no palco com looks rock’n’roll, como pede o dresscode do festival. A cenografia não terá nada especial, apenas um “telão com belas imagens”, como contou Jorge. “Não vemos a hora de pisar no palco. Ensaio é uma coisa, show é outra. Pra nós é muito importante encontrar um transgressor dos anos 1970, que sempre foi tão expressivo ao marcar o encontro de música e poesia”, completou, animado.

Para a sorte dos fãs, o espetáculo com ingressos esgotados pode virar algo maior. Apesar de Ney ter dito em entrevista a “Folha de S.Paulo” em julho deste ano que o show não representa a volta dos Secos e Molhados, o vocalista do NZ diz que há uma vontade mútua – deles e de Ney – de transformar a parceria em turnê. “Pensamos muito nisso, mas ainda nada está confirmado”. Pelo visto, tudo vai depender da repercussão da apresentação desta sexta-feira.

Lembrando que a Nação Zumbi fez neste ano a primeira turnê na Europa em 10 anos. Ainda para 2017, eles preparam o lançamento do primeiro volume do disco “Radiola NZ”, projeto que reúne canções que influenciaram a banda ao longo dos anos, com sons de Gilberto Gil, Tim Maia e Erasmo Carlos, passando por Beatles e David Bowie.

Aproveitando essa deixa maravilhosa, Glamurama apresenta abaixo uma linha do tempo do figurino de palco de Ney Matogrosso, com cinco décadas de muita transgressão e rebolado. (Por Julia Moura)