21.09.2019  /  8:52

Cildo Meireles expõe pela primeira vez no Brasil a instalação Amerikkka que faz referência ao Ku Klux Klan

Diego Matos, Cildo Meireles e Júlia Rebouças durante a montagem da instalação Amerikkka|| Créditos: Everton Ballardin

Exposta em grandes instituições internacionais, como o Museu Reina Sofia, de Madri, e a Fundação de Serralves, no Porto, a instalação Amerikkka (1991/2013), de Cildo Meireles, terá sua primeira exibição no Brasil, a partir de 26 de setembro, na mostra do artista “Entrevendo”, no Sesc Pompeia, em São Paulo, com curadoria de Júlia Rebouças e Diego Matos. Glamurama foi conferir os bastidores da montagem da obra com título que faz referência à organização norte-americana de extrema-direita Ku Klux Klan e que convida o público a caminhar por 17 mil ovos de madeira sob uma plataforma com 33 mil balas de revólver.

A instalação é uma das 150 criações de Cildo selecionadas para “Entrevendo”, exposição individual do artista carioca, que abre na próxima quarta-feira, dia 25, às 20h, para convidados. O público poderá conferir de 26 de setembro a 02 de fevereiro de 2019. Por lá, os visitantes também vão conferir outras importantes obras do artista como a série completa de “Blindhotland”, além de trabalhos que ganham versões inéditas, como “Missão, Missões (Como construir catedrais)”.

Exposição Entrevendo – Cildo Meireles
Sesc Pompeia: Rua Clélia, 93
Abertura para convidados: 25 de setembro de 2019, às 20h
Visitação: 26 de setembro de 2019 a 02 de fevereiro de 2020
Horários: Terça a sábado, 10h às 21h30. Domingo e feriado, 10h às 19h30.
Para agendamentos de grupos: escreva para o e-mail agendamento@pompeia.sescsp.org.br ou ligue para (11) 3871 7759
Entrada gratuita