16.10.2016  /  8:03

Cientistas suecos sabiam há anos que Bob Dylan era digno de um Nobel

a
Da esquerda para a direita, Frisén, Meletis, Lundberg, Chien e Weitzberg || Crédito: Gustav Mårtensson/Karolinska Institutet

A controversa escolha de Bob Dylan como o vencedor do prêmio Nobel de literatura, anunciada na última quinta-feira, certamente agradou muito a pelo menos cinco cientistas do Instituto Karolinska, a entidade responsável pela escolha dos agraciados com o Nobel de Medicina. Jon Lundberg, Eddie Weitzberg, Jonas Frisén, Konstantinos Meletis e Keneth Chien, todos membros da instituição, revelaram em 2014 uma competição que iniciaram há quase 20 anos, quando apostaram que entre eles o que conseguir emplacar a maior quantidade de citações a Dylan e suas canções em artigos científicos ganha um almoço grátis.

As citações, no entanto, precisam aparecer em publicações de renome, como a revista “Nature”, e a conferência dos resultados vai acontecer antes que o primeiro deles se aposente. Ao longo dos anos, Lundberg, Wetizberg e companhia já publicaram trabalhos com títulos como “Nitric Oxide and Inflammation: The Answer is Blowing in the Wind”, em referência ao hit “Blowing in the Wind”, um dos maiores sucessos da carreira de Dylan, e “Blood on the Tracks: A Simple Twist of Fate?”, uma homenagem à canção de mesmo nome lançada pelo músico em 1975.

O curioso é que quando eles revelaram a aposta há dois anos, Weitzberg até brincou, dizendo que Dylan merecia o Nobel de Literatura. Que tal? (Por Anderson Antunes)