24.01.2021  /  9:00

Cientistas chineses desenvolvem terapia genética com potencial de atrasar o envelhecimento em humanos

O estudo foi conduzido por professor Qu Jing, do Instituto de Zoologia da Academia Chinesa de Ciências
O estudo foi conduzido por professor Qu Jing, do Instituto de Zoologia da Academia Chinesa de Ciências || Créditos: Reprodução

A notícia é revolucionária para o segmento dos tratamentos de beleza: cientistas chineses desenvolveram recentemente uma nova terapia genética com o potencial de retardar o processo de envelhecimento em seres humanos. Apesar de ainda não ter sido testado em pessoas, o procedimento batizado “kat7” foi concluído com sucesso em ratos de laboratório, conforme divulgado em uma matéria publicada no começo do mês pela revista americana “Science Translational Medicine”.

Responsável pelos estudos que já estão sendo acompanhados com lupa por gigantes da indústria de cosméticos, o professor Qu Jing, do Instituto de Zoologia da Academia Chinesa de Ciências, explicou para a públicação que os ratos submetidos ao “kat7” tiveram um aumento médio de expectativa de vida da ordem de 25% e também melhoraram suas aparências físicas consideravelmente durante o experimento.

Apesar dos resultados promissores, ainda faltam várias etapas para que o “kat7” seja finalmente testado em outros animais e, finalmente, em humanos. Mas Jing e sua turma estão empolgados. “No final, estamos certos de que conseguiremos resultados capazes de atrasar consideravelmente os efeitos do passar dos anos”, o cientista disse à “Science Translational Medicine”. (Por Anderson Antunes)