10.10.2017  /  10:39

China avança na disputa pelo mercado de luxo online com lançamento de e-commerce

Layout do aplicativo do e-commerce de luxo Toplife || Créditos: Divulgação

O mais novo mercado a entrar na briga pelo varejo de luxo virtual é a China, com a criação do e-commerce Toplife. A plataforma pertence à JD.com, maior companhia de e-commerce do país, avaliada em US$ 10 bilhões. Ainda segundo o portal britânico “BoF”, a plataforma planeja trazer uma nova experiência de compras para o comércio eletrônico, permitindo que marcas personalizem seus espaços na plataforma e aproveitem a extensa configuração de logística da JD.com – motivo que incentivou a Farfetch a fechar parceria com a companhia em junho.

Na ocasião, a JD.com anunciou o investimento de US$ 300 milhões da empresa, criando uma equipe de 100 pessoas para administrar os negócios da Farfetch na China. Entre as marcas que já confirmaram presença no site estão La Perla, Rimowa e Emporio Armani. Claro que muitas outras querem aumentar suas vendas no Oriente. “As marcas de luxo entendem que todo o jogo de varejo na China acontece online, mas eles chegaram atrasados para entrar de repente. Por isso esperaram este tempo todo por um site de luxo que possa trazer a experiência de suas lojas físicas e é isso que construímos”, disse Xia Ding, presidente da divisão de moda da JD.com, que lidera a equipe de mil funcionários.