22.05.2019  /  10:28

Chefão da “HBO” comenta o polêmico último episódio de “Game of Thrones”: “Faz parte”

Casey Bloys, executivo da “HBO”: falem mal, mas falem de nós… || Créditos: Reprodução

Um dos chefões da “HBO”, Casey Bloys tem concedido várias entrevistas nos Estados Unidos desde o fim de semana passado para falar sobre o polêmico último episódio de “Game of Thrones”, que foi ao ar no último domingo e, a julgar pelo que se comenta na internet, mais desagradou do que o contrário. Recrutado pelos colegas para a tarefa, já que costuma falar bem em público, o executivo sempre argumenta durante esses bate-papos com a imprensa que os roteiristas de “GoT” deram o melhor de si e que a reação “apaixonada” do grande público só evidencia que a série foi mesmo um fenômeno.

“Me parece que as pessoas estão divididas, algumas gostaram [do episódio final de ‘GoT’] e outras não, e isso é normal e faz parte do jogo”, Bloys disse ao pessoal do site “Deadline”. “O que interessa a nós da ‘HBO’ é que todo mundo se engajou e ficou fascinado por esse assunto”, completou o bambambã hollywoodiano.

Críticas à parte, a verdade é que a despedida de “GoT” da telinha já entrou para a história como o maior sucesso em toda a história da rede americana de televisão, que foi fundada em 1972: nada menos que 19,3 milhões de telespectadores assistiram a conclusão da trama que se passou nos Sete Reinos, considerando as audiências da televisão mais as de plataformas como a “HBO Go” e a “HBO Now”. O recorde anterior pertencia à icônica “The Sopranos”, cuja première da quarta temporada em 2002 atraiu 13,4 milhões de telespectadores. (Por Anderson Antunes)