18.02.2020  /  11:07

Chamado de bilionário pela imprensa, Jeffrey Epstein tinha “só” US$ 634 mi na conta quando morreu

O dinheiro, no entanto, deverá ficar com as supostas vítimas dele || Créditos: Reprodução

Um dos maiores mistérios sobre Jeffrey Epstein foi finalmente revelado. De acordo com uma análise detalhada feita pelas autoridades americanas, o multimilionário tinha uma fortuna de exatos US$ 634 milhões (R$ 2,75 bilhões) quando se suicidou na prisão, em agosto do ano passado, que incluía imóveis de luxo, obras de arte e aplicações financeiras diversas. A cifra está um pouco acima dos US$ 577 milhões (R$ 2,5 bilhões) atribuídos a ele na época, mas bem abaixo do US$ 1 bilhão R$ 4,35 bilhões) ou mais que por anos muitos na imprensa comentaram que Epstein tinha na conta.

Nenhum centavo do dinheiro, no entanto, ficará com os possíveis herdeiros de Epstein, inclusive porque nenhum se manifestou até agora. É que como o processo no qual o ex-rei de Wall Street era réu por vários crimes sexuais, a maioria praticados contra menores de idade, ainda corre na justiça dos Estados Unidos, tudo indica que suas supostas vítimas receberão indenizações assim que a ação se encerrar nos tribunais ou talvez antes disso, caso cheguem a um acordo com os administradores do espólio dele. (Por Anderson Antunes)