26.02.2021  /  11:27

Centenário da fotógrafa Madalena Schwartz é comemorado com a mostra ‘As Metamorfoses – Travestis e transformistas na SP dos anos 70’

Elke Maravilha por Madalena Schwartz / Crédito: Instagram

A fotógrafa brasileira de origem húngara, grande protagonista da fotografia paulista, Madalena Schwartz, completaria 100 anos em 2021, e para comemorar o Instituto Moreira Sales (IMS), em São Paulo, apresenta a exposição ‘As Metamorfoses – Travestis e transformistas na São Paulo dos anos 70’, com curadoria de Gonzalo Aguilar e de Samuel Titan Jr.

A exposição revisita parte da obra de Schwartz para resgatar os personagens retratados por ela e investigar o perfil da fotógrafa. Atuante no Foto Cine Clube Bandeirante, moradora do edifício Copan, no epicentro da vida cultural da São Paulo da década de 1970, ela dedicou seu primeiro ensaio de fôlego às personagens que conheceu na noite paulistana: artistas transformistas, andróginos e travestis. Nessa mesma época, grandes nomes surgiam, como Elke Maravilha, Ney Matogrosso e os Dzi Croquettes, todos retratados pela fotógrafa.

A exposição ainda apresenta imagens marcantes da representação fotográfica das culturas transformistas e travestis em vários países da América do Sul e exibe trabalhos de Paz Errázuriz, Estúdio Luisita, Arquivo da Memória Trans Argentina, Arquivo Quiwa, Sergio Zevallos, Adolfo Patiño, Armando Cristeto, Hélio Oiticica, Leandro Katz e Vasco Szinetar, entre outros.

A entrada é gratuita, mas é necessário o agendamento prévio no site oficial. A exposição está aberta de terça a domingo, das 12h às 18h, com tempo máximo de permanência dentro do local. Confira a galeria com algumas fotos de Madalena Schwartz.