02.08.2018  /  13:02

Casamento da princesa Eugenie tem tudo para ser o mais ecologicamente correto da história

As princesas Beatrice e Eugenie || Créditos: Getty Images

Marcado para 12 de outubro, o casamento da princesa Eugenie e do comerciante de vinhos Jack Brooksbank tem poucas chances de chamar tanta atenção quanto os de Kate Middleton com o príncipe William, em 2011, e de Meghan Markle com o príncipe Harry, em maio deste ano. Em compensação, a cerimônia da filha de Sarah Ferguson e do príncipe Andrew pode ser descrita desde já como a mais eco-friendly da história da família real britânica.

Em entrevista a uma revista britânica, a nona na linha de sucessão ao trono atualmente ocupado pela rainha Elizabeth II revelou que escolheu como dama de honra sua irmã, a princesa Beatrice, e a encarregou de se certificar de que seu grande dia seja 100% livre de plásticos, a fim de torná-lo o mais ecologicamente correto possível.

“Toda minha casa é livre de plásticos agora, e Jack e eu queremos que nosso casamento seja assim também”, disse a princesa nos jardins do Royal Lodge, residência oficial nos arredores do Castelo de Windsor onde ela e Beatrice viveram parte da infância. E mesmo atarefada, a caçula de Fergie e Andrew só tem elogios para a “big sister”, a quem chamou de “incrível” e “uma noiva muito moderna” durante o bate papo.

Há anos alvos de críticas por causa do estilo excêntrico de se vestir e coisas do tipo, Eugenie e Beatrice são, como costumam dizer, “a rocha e a força” uma da outra. “Teve uma vez que saiu um artigo horrível sobre a Beatrice e tivemos um compromisso logo em seguida, e ela estava muito chateada”, lembrou Eugenie. “Dei todo o apoio pra ela naquele dia, e depois de uma hora tive um problema e daí foi a Bea que consolou”.

Por anos descrita como uma das “royals” menos interessantes entre os Windsors, Eugenie aos poucos vai mudando essa imagem. A troca de alianças entre ela e Brooksank servirá para dar continuidade a isso, já que mulheres da realeza geralmente gozam de mais independência depois que se casam. A propósito, Eugenie – a única princesa britânica que de fato trabalha – não pensa em largar o emprego de diretora em uma galeria de arte de Londres. (Por Anderson Antunes)