06.04.2021  /  15:56

Casa de Francisca promove campanhas para permanecer de portas abertas. Vamos ajudar?

Cada de Francisca / Crédito: Divulgação

Conhecida como a menor casa de shows de São Paulo, a Casa de Francisca, fundada em 2006, é de extrema relevância na cena cultural de São Paulo. O local, no entanto, passa por um dos momentos mais delicados da sua história. Para permanecer de portas abertas e seguir como um dos palcos mais importantes, o espaço lança a campanha ‘Avante Francisca!’. O movimento é um programa mensal de mantenedores, que poderão participar decisivamente na retomada da Casa de Francisca. A iniciativa está disponível no site Apoia.se.

“O setor cultural responsável pelo alimento espiritual e por uma das maiores riquezas do país, e o setor de eventos, bares e restaurantes são uns dos setores mais atingidos pela pandemia e carecem de ações emergenciais e significativas do setor público”, explica Rubens Amatto, fundador da Casa de Francisca.

Desde a primeira vez que anunciou um possível fim das atividades, a classe artística demonstrou inúmeras manifestações de apoio e carinho, como Emicida e Criolo foram alguns deles. “Em todas as vezes que fui ali, não pensava que estava em uma casa de shows. O Rubens conseguiu criar um templo da arte contemporânea que se encontra com os artistas de antes, na companhia da alma dos que já se foram; e assim sonhamos com o futuro”, diz Emicida. O rapper paulistano complementa: “O fechamento da Casa de Francisca seria uma punhalada violenta no coração de todo aquele que tem esperança por aqui, sendo artista ou não. Sem memória e sem esperança, o ser humano é só um punhado de areia seca de onde nada pode nascer”.

Com média de 250 shows por ano, a Casa de Francisca já realizou mais de 3500 shows ao longo dos seus 15 anos de trajetória e foi reconhecida inúmeras vezes. Foi vencedora do prêmio APCA 2018 (Associação Paulista de Críticos de Arte) na categoria “projeto especial em música”; também foi uma das três finalistas ao Prêmio Bravo! de Cultura 2018 (ao lado do Sesc-Sp e Instituto Moreira Salles) e ainda foi finalista ao Prêmio do Governo do Estado 2018.  Além do programa de mantenedores mensais há ainda uma maneira de colaborar pontualmente, o que pode ser feito pelo Catarse.