14.03.2018  /  11:16

Casa da família de Jacqueline Kennedy vai ganhar reforma bilionária orquestrada por comprador anônimo

A mansão conhecida como Grey Gardens, e Big Edie (sentada) com a filha Little Edie || Créditos: Reprodução

A casa onde viviam as socialites americanas Edith Ewing Bouvier Beale e sua primogênita Edith Bouvier Beale – conhecidas como Big Edie e Little Edie, respectivamente tia e prima de Jacqueline Kennedy Onassis, foi vendida em dezembro do ano passado por US$ 15,5 milhões (R$ 51,5 milhões) e agora o comprador anônimo promete fazer uma reforma espetacular na propriedade instalada nos Hamptons. De acordo com a coluna “Page Six” do jornal “New York Post”, quem arrematou a casa é fã de sua história. Em declaração anônima divulgou: “Nós amamos e respeitamos a história. Pensamos em Grey Gardens como um museu e estamos tratando essa reforma como uma restauração única”, diz.

“Nós instruímos os construtores para proteger e armazenar tudo o que precisa ser removido (incluindo tijolos e molduras antigas), para que possamos reutilizá-los. As janelas estão sendo substituídas por vidro de restauração, exatamente igual quando Big Edie e Little Edie moravam aqui”, explica a nota. O novo proprietário ainda vai restaurar o jardim trazendo de volta as configurações da época que a casa pertencia a Anna Hill; além disso, uma varanda que havia sido destruída em outra reforma vai voltar a existir.

Em tempo: antes da casa ser vendida ao comprador anônimo era de propriedade da jornalista Sally Quinn, viúva de Ben Bradlee, o famoso editor do “The Washington Post”.