10.09.2020  /  12:57

Carlos Brito, que comanda a AB InBev há 12 anos, deverá deixar o cargo como bilionário

Carlos Brito || Créditos: Reprodução

CEO da Anheuser-Busch InBev desde 2008, Carlos Brito deverá ser substituído no cargo em breve. A maior fabricante de cervejas do mundo já até contratou a empresa de recrutamento americana Spencer Stuart para ajudá-la na tarefa de encontrar um novo comandante para ocupar o lugar do brasileiro, mas são fortes as chances de que um de seus atuais altos executivos – Michel Doukeris, que toca a operação da AB InBev nos Estados Unidos – acabe sendo o escolhido para a tarefa que está longe de ser fácil.

Nos últimos 18 meses, a companhia belgo-americana, que é controlada pelo trio de bilionário brasileiros formado por Jorge Paulo Lemann, Marcel Herrmann Telles e Carlos Alberto Sicupira, também trocou seu diretor financeiro e presidente, em parte por cobrança de seus acionistas minoritários, que não estão contentes com os dividendos a menos que passaram a receber em razão da diminuição de sua lucratividade.

Depois de contrair, em 2016, uma dívida de £ 79 bilhões (R$ 538,8 bilhões) para comprar a SABMiller, a AB InBev teve dificuldades para entregar a prometida sinergia entre as duas empresas e, em razão disso, viu o preço de suas ações cair mais de 60% desde a concretização do negócio. Brito, no entanto, tem tudo para sair de cena com o título de bilionário, já que provavelmente embolsará uma bolada multimilionária para deixar o comando da gigante das bebidas que ajudou a transformar em líder de mercado. (Por Anderson Antunes)