16.02.2018  /  9:00

Candy Crush na hora do trabalho gera prejuízos de mais de US$ 100 bi por ano nos EUA. Oi?

Candy Crush no trabalho pode estar com os dias contados nos EUA || Créditos: Getty Images

Um estudo que será publicado nos próximos dias pelo “Journal of Applied Psychology”, da Universidade de Maryland, nos Estados Unidos, trará um dado revelador que promete render manchetes e, quem sabe, alguns puxões de orelha dos chefes. É que os autores da pesquisa concluíram que o tempo perdido por funcionários de grandes empresas americanas com joguinhos virtuais como o Candy Crush e aplicativos como o Snapchat causam prejuízos anuais de mais de US$ 100 bilhões para estas companhias.

Pelo menos 2.103 trabalhadores de 29 setores participaram do levantamento, que contou ainda com a participação de professores da Universidade do Texas e da Harvard Business School. O objetivo era calcular o tamanho do rombo que o tempo ocioso de funcionários causa aos empregadores dos EUA, e o resultado apontou que 78,1% dos pesquisados vivem a situação com frequência, contra uma minoria de 21,7% que fica sem fazer nada só de vez em quando.

Em média, os profissionais americanos passam seis horas por semana “de boa” no trabalho e entre as soluções apontadas para o problema há desde a redução de pessoal e maior distribuição de tarefas entre um staff mais enxuto à contratação de gerentes cuja função seria basicamente cronometrar o tempo de serviço dos subordinados, no maior clima Big Brother. Ui! (Por Anderson Antunes)