13.03.2019  /  9:54

Câmara dos EUA aprova projeto que vai investigar se Putin é o homem mais rico do mundo

Putin entre as deputadas Elise Stefanik (esquerda) e Val Demings (direita) || Créditos: Getty Images

Val Demings e Elise Stefanik, respectivamente representantes dos partidos Democrata e Republicano, conseguiram aprovar nessa terça-feira um projeto de lei na Câmara dos Representantes dos Estados Unidos que permitirá a elas e outros deputados americanos investigar um dos maiores mistérios da política internacional nas duas últimas décadas: seria o presidente da Rússia Vladimir Putin, que ascendeu ao poder definitivamente em 1999, o homem mais rico do mundo, como muita gente importante já afirmou de lá pra cá?

Batizada “Ato de Transparência Vladimir Putin”, a medida legal tem como principal objetivo descobrir se o atual mandatário do Kremlin tem ativos financeiros nos EUA que representem partes das cifras bilionárias já atribuídas a ele, e que caso confirmados seriam imediatamente confiscados. Putin sempre disse que essas suspeitas eram coisa da cabeça de seus inimigos, e oficialmente o patrimônio declarado dele é inferior a US$ 1 milhão (R$ 3,82 milhões).

Há quem diga, no entanto, que o político tem bilhões escondidos em paraísos fiscais ao redor do mundo. Bill Browder, um banqueiro que no passado fechou muitos grandes negócios em terras russas, chegou a afirmar em 2013 em uma entrevista que deu para o “The Washington Post” que a fortuna de Putin está na casa dos US$ 200 bilhões (R$ 763,2 bilhões), cerca de US$ 62 bilhões (R$ 236,6 bilhões) a mais do que tem Jeff Bezos, o atual número um entre os mais ricos do mundo. (Por Anderson Antunes)