A viagem de Caetana Metsavaht pela Noruega e Finlândia
A viagem de Caetana Metsavaht pela Noruega e Finlândia || Créditos: Reprodução/ Instagram

Caetana Metsavaht mostra pra gente seu diário de viagem pela Noruega

0 Compartilhamentos
0
0
0
0
0
0
A viagem de Caetana Metsavaht pela Noruega e Finlândia || Créditos: Reprodução/ Instagram
A viagem de Caetana Metsavaht pela Noruega e Finlândia || Créditos: Reprodução/ Instagram

Caetana Metsavaht, filha de Nazaré e Oskar Metsavaht, está dando um giro pela Europa e resolveu, de última hora, ir para a Noruega, atrás da aurora boreal. A glamurette dividiu com a gente seu diário de três dias de viagem em Tromsø, na companhia do amigo Nicolas Frajhof . Vem ler! (por Michelle Licory)

1º dia: “Cheguei por volta das 11h30 da manhã. Fomos dar uma volta na cidade porque todos os passeios [day trips] saem antes desse horário. Tromsø é uma delícia. Fica no litoral, a vista é linda! Neve e mar juntos é das coisas mais incríveis que já vi na vida. Mas a cidade em si não tem muitas atrações. Às 18h, pegamos um ônibus para ver a aurora boreal, e como estava nevando muito na região perto de Tromsø, fizemos uma viagem até a Finlândia, onde o céu estava aberto, e, assim que chegamos lá, já deu para ver. É mágico, bem difícil de descrever, algo que todo mundo deveria fazer no mínimo uma vez na vida! Existem vários passeios para ver a aurora boreal, mas o mais provável de você conseguir observa-la mesmo é escolhendo a rota feita de ônibus. Além disso, ter o apoio do ônibus acaba sendo mais confortável, pela questão do frio. Você pode entrar para se esquentar a hora que quiser. Ah, precisa levar comida porque só voltamos à 1h da manhã, e é difícil encontrar coisas abertas a essa hora”.

2º dia: “Às 11h da manhã fomos fazer ‘Sami Experience’, que é observar os esquimós que vivem nessas regiões. Eles produzem tudo o que consomem em suas vilas, e dependem muito das renas no seu dia a dia. Andamos de trenó puxado por rena como eles fazem, depois fomos em uma réplica das cabanas onde vivem e almoçamos a comida tradicional deles: sopa de carne de rena, cenoura e batata. O guia é um sami de verdade, mas o cenário do passeio é fake. De qualquer forma, ele nos disse que sua vila aceita visitantes. Só é longe… Vou ter que voltar com mais tempo para conhecer. Também fizemos uma minitrilha perto da cidade, em um descampado bem bonito. À noite comemos um hambúrguer ótimo em um restaurantezinho charmoso chamado Huken Pub”.

3º dia: “Tomamos café da manhã em um lugar gostoso de lá chamado Kafebønna, depois pegamos um barco para ver os fiordes, um programa incrível. Dá vontade de não ir embora nunca mais. Durante o passeio, demos sorte de ver baleias orcas e jubartes. Foi tudo muito lindo! Depois já fomos para o aeroporto”.