23.09.2019  /  10:01

Caco Ciocler fala sobre personagem complexo em “Éramos Seis” e vida longe das redes: “Não estava servindo para nada”

Caco Ciocler || Créditos: Fernando Torres

Caco Ciocler está pronto para voltar à TV e estará em “Éramos Seis”, que estreia na próxima segunda-feira. Em papo com Glamurama ele falou sobre o personagem, a “coincidência” de interpretar um baiano de novo na TV, boa forma, redes sociais e mais.

Muito perguntado sobre a boa forma exibida em cena em “Segundo Sol”, o ator fez graça: “Já foi né, meu amor? Isso foi na novela anterior. Parei com a ginástica, dieta. Olha aqui”, apontando para o corpo, com modéstia. E aproveita para comentar seu afastamento das redes sociais. “Estou dando um tempo, indo devagar. Vamos com o celular para o set, deixamos no bolso e só paramos de usar na hora da cena. Mas não estou mais tão ativo nas redes”, garante. “Tenho sentido as pessoas mais tristes, agressivas, reativas, cada vez com menos escuta, estou achando que está fazendo mal mesmo. E difícil, mas estou fazendo o exercício de parar, não estava servindo para nada.”

Neste novo desafio na televisão, Caco vem com um personagem contraditório, apaixonado e em busca da sua história negada. Assim é João Aranha, vivido por ele em “Éramos Seis”. Amando Shirley (Barbara Reis) desde a adolescência, ele é o verdadeiro pai de Inês (Gabriela Saraivah/Carol Macedo). Em função de uma mentira de sua mãe, ele teve sua história de amor interrompida. Na trama, João aparece na casa de Afonso (Cássio Gabus Mendes) para revelar a Shirley que eles foram vítimas de uma armação e tentar recuperar o tempo perdido. “É um personagem complexo. Extremamente apaixonado, que volta para recuperar um amor, que construiu toda a sua existência em cima de uma mentira. A Shirley acha que foi abandonada por ele, mas na verdade a mãe dele mentiu, disse que ele foi embora. Os dois foram enganados. É um reencontro onde toda a vida tem que ser reconstruída”, analisa. “Ela vai ficar dividida, porque tem uma relação com o Afonso, que a acolheu, é um personagem carismático. Vai ser difícil, mas o nosso, é um amor de infância, tem força. Ele tem uma filha que não vai aceitá-lo, então além de tudo, terá uma relação difícil com a menina”. Caco confessa que gosta de personagens complexos: “Acho que não quis ver a novela anterior para não ter referências. Como é uma participação pontual, quis rechear ele das coisas mais contraditórias possíveis. Então João é um apaixonado, ama de verdade, mas não é só isso. Tem muitas cores”.

E faz graça da “coincidência” com o último personagem, em “Segundo Sol”: “É outro personagem baiano seguido, não sei o que está acontecendo (risos), estão me enxergando baiano”. Aos 46 anos, o ator que é pai de Bruno, 24, e avô de Elis, fala sobre a identificação com o personagem. “Emprestei tudo para o João. Sempre emprestamos tudo para o personagem, é tudo nosso. Eu sei ser ciumento, possessivo, tenho alguns amores, que não deram certo por algum motivo e poderiam ter dado. Acho que a única coisa que não tenho em comum com o personagem é ter o amor não correspondido de um filho”, constata. (por Brunna Condini)