Empresário com menos de 40 anos é o responsável pela revolução no setor || Créditos: Divulgação

Brasil sai na frente na utilização de energia 100% renovável em parceria com a Tesla. Aos detalhes!

26.09.2020  /  12:13

João Araújo, empresário com menos de 40 anos, é o responsável pela revolução no setor // Divulgação

A mina de manganês da Buritirama, no Pará, será a primeira no país a trabalhar com energia 100% renovável. Para isso, contará com uma unidade de energia fotovoltaica e baterias fornecidas pela gigante tecnológica Tesla. Nessa quinta-feira (24), o empresário João Araújo, presidente da mineradora, firmou um acordo com a Micropower, empresa que desenvolve projetos de energia limpa no Brasil e é chefiada por Marco Krapels, ex-vice-presidente da Tesla. “Essa mina será a primeira no Brasil e possivelmente no mundo a operar 100% com energia renovável, com geração no local”, disse o CEO da Micropower em entrevista ao jornal Valor Econômico.

O projeto com a Buritirama consiste na construção de uma unidade de energia fotovoltaica integrada a baterias para armazenamento de energia limpa na área da mina. A ideia é que a nova geração esteja operando de forma integral ainda no primeiro trimestre de 2021. A mineradora, maior produtora de manganês do país, exporta 90% de sua produção para Europa, Ásia e América do Norte, e durante a pandemia manteve os 3.500 empregos diretos e indiretos. Em 2019, a companhia registrou receita de R$ 1,4 bilhão.

À PODER, Araújo falou com exclusividade sobre a revolução no setor e a importância pela opção sustentável. “O Brasil merece ser pioneiro na eco mineração, que entra em uma fase de harmonia com o ecossistema: com o Sol, o ar, a água e a terra. A revolução no setor começou. Estamos passando uma mensagem de responsabilidade para as próximas gerações. Uma de nossas metas é a aproximação com a geração Z”, afirma.

Conforme o site do Grupo Buritipar, o empresário capitaneia quatro projetos no setor de mineração e metalurgia: Kalium (de potássio), Paranapanema (de cobre), Nexon (de titânio) e a Buritirama (de manganês). Vale lembrar que João Araújo é pouco visto em rodas sociais e nada afeito a aparições. (Por Giorgia Cavicchioli)