24.01.2020  /  17:59

Brasil deixa Davos com promessa otimista de investidores estrangeiros

Paulo Guedes em Davos || Créditos: Walter Duerst/ Fórum Econômico Mundial

Com o discurso de acelerar ainda mais as reformas, o Brasil reconquistou a confiança do investidor estrangeiro durante a reunião anual do Fórum Econômico Mundial, em Davos, na Suíça. O tom entre participantes do evento e autoridades brasileiras foi de otimismo e de que o pior da crise passou. O ministro da Economia, Paulo Guedes, presente na ocasião, chegou a falar em “celebração do sucesso brasileiro”.

“Há um ano, aqui [em Davos], disse a eles [investidores] para confiarem na democracia brasileira para aprovar as reformas. Tudo correu como esperava e aqui o que eu ouço é que eles não acreditavam que era possível, as expectativas eram muito adversas. O pessimismo virou ‘upside’ [jargão do mercado financeiro para dizer potencial de valorização]”, relatou Guedes.

Segundo o ministro, representantes de empresas com quem têm conversado dizem ter registrado desempenho melhor do que esperavam em 2019 e que estão mais otimistas com os rumos da economia no Brasil para 2020. “O mundo está desacelerando e o Brasil será a nova fronteira de investimentos se prosseguir com as reformas”, disse.

Paulo Guedes afirmou que gigantes como Uber, Apple e Huawei prometeram novos e suntuosos aportes na economia brasileira.

O encontro da elite financeira mundial terminou nesta sexta-feira (24). O meio ambiente também foi tema importante do Fórum, que teve como estrela a ativista climática Greta Thunberg.