19.11.2019  /  11:46

Bill Gates ultrapassa Jeff Bezos e volta a ser o homem mais rico do mundo. E a mulher mais rica é…

Jeff Bezos e Bill Gates || Créditos: Reprodução

Teve dança das cadeiras em uma das principais listas com as pessoas mais ricas do mundo nos últimos dias. Compilado pela agência de notícias econômicas “Bloomberg”, o ranking “Bloomberg Billionaires Index” agora mostra o cofundador da Microsoft Bill Gates como o número um entre essas pessoas para quem dinheiro não é problema, com uma fortuna estimada em US$ 110 bilhões (R$ 462,8 bilhões). Ex-líder da categoria, Jeff Bezos caiu para a segunda posição, com estimados US$ 109 bilhões (R$ 459,6 bilhões) na conta. Em tempo: a diferença de “apenas” US$ 1 bilhão (R$ 4,2 bilhões) entre as fortunas dos dois não é significativa diante das cifras por trás deles, e o próprio fundador da Amazon ficou US$ 726 milhões (R$ 3,05 bilhões) mais rico somente nessa segunda-feira graças à boa performance da empresa na bolsa eletrônica NASDAQ.

Também chama atenção o fato de que Bernard Arnault, CEO e maior acionista do LVMH, também está no páreo para se tornar o “number one” entre os bilionários, com seus US$ 102 bilhões (R$ 429,1 bilhões) em conta. Aliás, de janeiro pra cá o dono de marcas como Dior e Louis Vuitton ficou US$ 33,6 bilhões (R$ 141,3 bilhões) mais rico e, assim como Bezos, por causa do excelente ano que o conglomerado de luxo está tendo no mercado de capitais. Arnault, Bezos e Gates são os únicos centibilionários do planeta, ou seja, tem patrimônios pessoais acima dos US$ 100 bilhões (R$ 420,7 bilhões).

Já a novidade do levantamento ficou por conta da inclusão de Julia Flesher Koch, a nova detentora do título de mulher mais rica do mundo. Viúva do mega-industrial David Koch, que morreu em agosto, ela já recebeu a herança que seu falecido marido deixou, de US$ 61,6 bilhões (R$ 259,1 bilhões). Flesher Koch é seguida de perto por Françoise Bettencout Meyers, maior acionista da L’Oréal, que já foi a mais rica entre as mulheres e tem US$ 57,9 bilhões (R$ 243,6 bilhões). (Por Anderson Antunes)