08.10.2018  /  12:29

Bilionário russo tem todos os bens confiscados nos EUA por supostas “ligações perigosas” com Putin

Vladimir Putin e Oleg Deripaska || Créditos: Reprodução

O fim de semana de Oleg Deripaska foi difícil. No sábado, o bilionário russo recebeu a notícia de que todos os seus bens nos Estados Unidos foram confiscados pelo governo de lá, por conta das supostas “ligações perigosas” dele com o presidente da Rússia Vladimir Putin e até com líderes da máfia. Deripaska, que fez fortuna no setor de alumínio, é acusado pelos americanos de ter envolvimento em vários crimes, de pagamento de propina e extorsão até assassinato, mas jura inocência em todos os casos e afirma ser só mais uma vítima de perseguição.

E olha que até Dasha Zhukova, a ex de Roman Abramovich e suposta nova namorada do playboy grego Stavros Niarchos, foi afetada pela decisão. É que desde que se separou do dono do time inglês Chelsea ela vive de favor em uma townhouse emprestada por Deripaska, localizada no número 11 da East 64th Street de Nova York. O imóvel comprado pelo encrencado magnata em 2008 por US$ 42,5 milhões (R$ 159,5 milhões) está entre os bens tomados tomados pelas autoridades, e apesar de não ser obrigada a desocupá-lo, a colecionadora de arte já busca um novo endereço na Big Apple, para evitar maiores polêmicas.

De qualquer forma, Zhukova recebeu no mês passado a posse de várias propriedades de luxo transferidas para seu nome por Abramovich, cujo valor total no papel é de US$ 92,3 milhões. Assim como vários outros russos membros do clube dos dez dígitos, ele teme sofrer as mesmas sanções do colega Deripaska e vive uma fase de “downsizing”, e inclusive está vendendo o Chelsea por esse motivo. Quem colocar na mesa dele uma proposta de pelo menos US$ 5,5 bilhões (R$ 20,6 bilhões), leva o “The Blues” na hora. (Por Anderson Antunes)

A townhouse de Deripaska confiscada pelos americanos || Créditos: Reprodução