18.08.2014  /  10:08

Bate-papo com a cantora Buika, uma das melhores vozes do planeta

Se você assistiu “A Pele que Habito”, de Almodóvar, deve se lembrar de Buika: a cantora negra de voz rouca que canta lindamente acompanhada pelo piano em cena do filme. Pois o seu talento vai muito além. Influenciada pelo jazz, soul, blues, música africana e cubana, ela é uma cantora do mundo, já apontada pela crítica especializada como uma das 50 melhores vozes do planeta. E a boa notícia é que Buika tem show programado por aqui, no dia 25 de setembro, no Rio, onde vai apresentar seu disco “La Noche Más Larga”, com músicas de Fito Páez e Billie Holiday, entre outros. Glamurama aproveitou para um bate-papo com Buika pelo telefone, no qual ela conta como Antonio Banderas conseguiu acalmá-la nas filmagens de “A Pele que Habito”, e entrega um sonho.

Você nasceu em Palma de Maiorca, mas mora em Miami. Por que escolheu a cidade para viver?
Porque é perto de tudo. Sempre estou em turnê, um dia estou na África, outro na Austrália, daqui tudo é mais perto, é mais fácil.

Quais são as grandes influências na sua música?
Na verdade eu não sei (risos). Nasci em Palma de Maiorca e lá convivi com gente do mundo todo, da Alemanha, da Inglaterra, de todo os lugares. Meus pais vieram da África, da Guiné Equatorial, isso também me influenciou.

E a música brasileira? Também te influencia?
Todo mundo é influenciado pela música brasileira. É uma música universal, se ouve em todos os lugares, não importa onde você esteja, sempre se ouve música brasileira. Na China, no Japão, no carro, em casa, sempre… nomes como Vinícius de Moraes, Hermeto Pascoal.

Está animada com o seu show em setembro no Rio? Você vai ter tempo para passear um pouco?
Normalmente não temos muito tempo para conhecer os lugares. Chegamos, fazemos o show e vamos embora. Mas, graças a Deus, desta vez eu terei tempo para conhecer o Rio. Terei uma semana inteira para fazer tudo o que quiser, provar novos  sabores, rir, chorar, tudo!

Como foi participar do filme “A Pele que Habito” de Almodóvar?
Foi muito bom, divertido. Normalmente nós trabalhamos em lugares e com pessoas que conhecemos, mais familiares. Quando se está fora destes ambientes, saímos da zona de conforto. Foi assim para filmar com Almodóvar, eu estava nervosa, sou muito tímida, mas Antonio Banderas e Almodóvar foram tão legais comigo! Quando estávamos no set, Banderas percebeu que eu estava nervosa e me tirou para dançar, com a banda tocando. Aí eu relaxei e me diverti.

Você gostaria de conhecer algum músico brasileiro em especial?
Gostaria de conhecer todos eles, são todos meus irmãos. Mas eu tenho um sonho: conhecer os “maestros” Hermeto Paschoal e Djavan.

Aproveite para assistir à participação de Buika em “A Pele que Habito”. (Por Verrô Campos)