17.05.2020  /  9:00

Bares escondidos pipocam em NY, onde o consumo de álcool é desencorajado por causa da pandemia

O Uppear East Side e o TriBeCa estão cheios desses lugares || Créditos: Reprodução

O “lockdown” em Nova York por causa da pandemia de Covid-19 teve como efeito o colateral o ressurgimento de um dos maiores males dos Estados Unidos nos anos de Lei Seca no país, que duraram entre 1920 e 1933: os chamados “speak-easies”, que na época eram traduzidos no Brasil como “porcos-cegos” ou “tigres-cegos”, e nada mais são do que bares ilegais e escondidos onde o consumo de bebida alcoólica é liberado em tempos de proibição.

Apesar de esse ainda não ser o caso em NY, as autoridades da cidade têm incentivado seus moradores a beberem menos álcool, e tanto os comércios que vendem bebidas alcoólicas quanto os anúncios desses produtos estão sendo mais controlados por lá nesse momento de luta contra o novo coronavírus e a pedido da OMS, a Organização Mundial de Saúde, que do contrário teme o aumento da violência, principalmente a doméstica.

O curioso é que, bem diferente dos “speak-easies” de décadas passadas, que de luxo não tinham nada, os atuais sempre surgem em bairros nobres da Big Apple, como o Upper East Side e o descolado TriBeCa, além de serem bem mais organizados, tendo lista de espera e tudo. A prefeitura de NY já estuda como fiscalizá-los sem necessariamente proibi-los, o que poderia aumentar sua popularidade como foi o caso de cem anos atrás. (Por Anderson Antunes)