22.01.2018  /  9:00

Baixo Augusta vai ganhar novo mural produzido pelo primeiro coletivo artístico de rua de SP

Os Tupys, formado por Carlos Delfino, Ciro Cozzolino e Zé Carratu. é o coletivo responsável pelo novo mural no Baixo Augusta. Em 2017 a artista Rita Wainer assinou um mural na Rua da Consolação que também foi entregue durante o Carnaval || Créditos: Divulgação

A parede lateral do Edifício Casa do Baixo Augusta, na Rua da Consolação, em frente à Paróquia Nossa Senhora da Consolação, bem no centro de São Paulo, se transformará no mais novo painel artístico da cidade. Com 16m de largura por 45m de altura, totalizando 720 m², o mural será uma obra do trio formado por Carlos Delfino, Ciro Cozzolino e Zé Carratu, artistas plásticos que compõem a última formação do Tupinãodá – primeiro coletivo de rua paulistano, formado no início da década de 80 e agora rebatizado como Os Tupys.

O convite partiu do Associação Cultural Bloco Acadêmicos do Baixo Augusta, do qual Zé Carratu é um dos fundadores. Alinhado com tema proposto pelo bloco para o Carnaval 2018, “É Proibido Proibir”, e com os ideais pregados pelos estudantes franceses em maio de 1968 e pelo movimento Tropicalista, o painel será um protesto contra todas as formas de autoritarismo e censura e, ao mesmo tempo, uma homenagem à região do Baixo Augusta enquanto território livre de manifestações culturais e boêmias.

Glamurama já sabe que a obra começou a ser executada no último dia 10 e levará 15 dias para ficar totalmente pronta, com uma média de 12 horas de trabalho diário. Estão sendo usados 200 litros de tinta, 300 metros de corda, 1 balancin de fachada, 5 equipamentos completos de pintura em rapel e mais de 100 itens entre rolos, pincéis e bandejas. Para chegar ao desenho final apresentado ao Acadêmicos do Baixo Augusta, os artistas criaram mais de 20 layouts internos. O resultado final será entregue no dia 4 de fevereiro durante o desfile do bloco Acadêmicos do Baixo Augusta, às 14h. Mais um presente para a cidade!