10.10.2018  /  9:33

Baile do Met em 2019 terá o “exagero” como tema e Serena Williams, Lady Gaga e Harrys Styles como anfitriões

Serena Williams, Lady Gaga e Harry Styles || Créditos: Getty Images

O tema do próximo Baile do Met já foi escolhido, e será em alusão a um ensaio publicado por Susan Sontag em 1964 no qual a escritora aborda os comportamentos e atitudes tidos como exagerados e com o qual ela popularizou a expressão “camp”, que engloba tudo isso e mais um pouco. Com o título de “Camp: Notes to Fashion”, a próxima edição do evento, que é realizado há anos no Metropolitan Museum de Nova York, geralmente em maio, e marca a abertura de uma exposição temática no museu terá Lady Gaga, Harry Styles e Serena Williams como anfitriões. A organização dos trabalhos, mais uma vez, será de Anna Wintour.

Segundo Andrew Bolton, curador da mostra, explicou ao “The New York Times”, a ideia de retratar o assunto não foi mera coincidência. “Estamos passando por um momento de ‘camp’ total, e sentimos que vai ser muito relevante falar sobre esse negócio que muitas vezes é descartado como frivolidade vazia, mas pode ser, na verdade, uma ferramenta política muito sofisticada e poderosa, especialmente para culturas marginalizadas”, disse ao jornal americano. “Não importa se é ‘pop camp’, ‘queer camp’, ‘high camp’ ou ‘camp político’ – [Donald] Trump é uma figura muito camp – acho que o timing é perfeito.”

No total, 175 peças dos vestuários feminino e masculino desde os tempos de Louis XIV até grandes nomes da moda da atualidade, como Donatella Versace e Marc Jacobs, esculturas, quadros e desenhos, serão expostos ao público em datas que ainda estão sendo definidas. Na última segunda-feira, o Met de NY recebeu os últimos visitantes da bem-sucedida “Heavenly Bodies: Fashion and the Catholic Imagination”, que foi o tema de inspiração católica do gala deste ano.

Em tempo: o texto assinado por Sontag, que morreu em 2004, se chama “Notes on ‘Camp'”, e com a obra nasceu todo um movimento que chegou aos cinemas pelas mãos de George e Mike Kuchar e também foi abraçado por Andy Warhol e John Waters, além de celebridades como Liberace, Divine (o ator morto em 1988, que assinava Harris Glenn Milstead) e RuPaul. No caso deste último, que reencontrou a fama em 2009 com o lançamento do reality show “RuPaul’s Drag Race”, já existe torcida entre os fashionistas para que ele esteja na lista de convidados de Wintour.(Por Anderson Antunes)