27.06.2019  /  14:15

Áudio mostra que Harvey Weinstein tentou pressionar jornalistas a não publicarem acusações contra ele

Harvey Weinstein || Créditos: Reprodução

O áudio de uma conversa telefônica de Harvey Weinstein com as repórteres do “The New York Times” Jodi Kantor e Megan Twohey foi divulgado nessa quarta-feira pela revista eletrônica “Inside Edition”, que vai ao ar de segunda à sexta-feira na “CBS”. A gravação mostra que o ex-todo-poderoso de Hollywood fez o possível para convencer a dupla a não publicar a matéria bombástica que acabou saindo em uma edição de outubro de 2017 do jornal e inclusive lhe rendeu um Pulitzer, e que serviu de estopim para a queda sem precedentes dele em Hollywood.

Sem saber que estavam sendo gravadas, Kantor e Twohey questionaram o outrora bambambã do cinema sobre as várias alegações de assédio e abuso sexual que já haviam sido feitas contra ele àquela altura, e ouviram como resposta apenas bravatas como “Parece que vocês têm muitos rumores nas mãos” e “Apurem os fatos, vocês são jornalistas”. Mais pra frente, Weinstein também garantiu que nunca foi santo, mas também que não era o “pecador” que muitos pintavam, sempre se despistando de ter que abordar as acusações em si.

Em nota, Kantor e Twohey afirmaram que o grampo não tem nada demais e que apenas indica “uma parte rotineira dentro de qualquer processo jornalístico”, que é ouvir todos os lados de uma mesma história. Mas o assunto não deve morrer por aí, uma vez que os produtores do “Inside Edition” já avisaram que têm partes mais ‘calientes’ do tal áudio para trazer à tona, o que pretendem fazer nas edições do programa que irão ao ar nas próximas quinta e sexta-feiras. (Por Anderson Antunes)