31.01.2019  /  9:56

Astro do thriller do momento, Zac Efron por pouco não foi declarado “persona non grata” em Sundance

Zac Efron || Créditos: Getty Images

Zac Efron por pouco não foi declarado “persona non grata” no Festival de Cinema de Sundance, que se estende até o próximo domingo. O motivo? Astro do filme que mais rende comentários na edição desse ano do evento, o thriller “Extremely Wicked, Shockingly Evil, and Vile” (“Extremamente Assombrado, Chocantemente Vil”, em tradução livre), ele deu de ombros para os fãs que o aguardavam na rua antes do começo de uma sessão privée do longa, que rolou por lá no começo da semana.

Note-se que Sundance é realizado desde 1978 em Park City, uma cidadezinha do estado americano de Utah, onde as temperaturas nessa época do ano são insuportavelmente gélidas – na terça-feira, quando o novo trabalho do ator de 31 anos foi exibido no festival, os termômetros marcaram 14 graus abaixo de zero durante o dia.

Avisado pelos organizadores do get together hollywoodiano que os deixou decepcionados por causa do ocorrido, Efron prometeu ser mais receptivo no futuro. Voltando à mais recente performance dele na telona, nela o eterno astro de “High School Music” interpreta o serial killer Ted Bundy, que chocou os Estados Unidos nos anos 1970 ao confessar, sem o menor vestígio de remorso, ter assassinado mais de 30 mulheres. Bundy foi executado em cadeira elétrica em 1989, e segundo a crítica especializada Efron está “perfeito” na cinebiografia. (Por Anderson Antunes)