26.10.2020  /  10:52

As chances de Harvey Weinstein de deixar a prisão em breve são mínimas, de acordo com ele mesmo

Harvey Weinstein || Créditos: Reprodução

Parece que a ficha de Harvey Weinstein finalmente caiu. Acreditando piamente desde 2017, quando foi acusado de assédio e abuso sexual pela primeira vez, que sairia ileso do escândalo que causou sua queda e deu origem ao #MeToo, o ex-todopoderoso de Hollywood agora está certo de que não deixará o xilindró pelas vias legais tão cedo.

Preso desde o fim de fevereiro, quando foi condenado por crimes sexuais em uma ação em que era réu uma corte estadual de Nova York (a sentença, de 23 anos, foi anunciada semanas depois), Weinstein teria confessado a seus advogados que já não tem esperanças de ganhar a liberdade com algum eventual recurso.

O último que a defesa dele tentou, para conseguir soltá-lo sob uma fiança de US$ 2 milhões (R$ 11,3 milhões), acabou sendo negado pela justiça de NY, e outros já estão sendo preparados para os próximos meses. Apesar de realista em relação à sua situação, Weinstein ainda acha que poderá ser solto algum dia. (Por Anderson Antunes)